No ar:
Baita Chão - Marco Antônio Nunes e Marcelo Peronio    15h00min às 16h00min

Ouvir!     

» Esporte » Futebol


05/07/2020 | 14h55min

Presidente da FGF diz que 26 de julho é limite para retomada do Gauchão

Luciano Hocsman. Foto: DivulgaçãoLuciano Hocsman. Foto: Divulgação

Ainda aguardando uma definição do governo estadual sobre autorização de treinos coletivos e jogos, o presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF), Luciano Hocsman, entende que o dia 26 de julho surge como uma data limite para o reinício do Gauchão 2020.

 

"Analisando o cenário de hoje, vemos o dia 26 como data limite para a retomada. Se passar desta data vai complicar bastante por conta da projeção de retomada do Brasileiro no dia 9 de agosto", relatou em entrevista à Rádio Guaíba na sexta-feira. 

 

Segundo Hocsman, o protocolo elaborado pela entidade segue nas mãos do governador Eduardo Leite e de sua equipe e que não há um prazo definido para uma resposta do Piratini. "Estamos aguardando a definição do Governo sobre o protocolo apresentado e as datas propostas para a retomada do futebol. Qualquer manifestação, neste momento, sobre retomada ou encerramento da competição pode ser precipitada", alegou.

 

Conselho Técnico decidiria se Caxias seria aclamado campeão


Caso haja a necessidade de encerrar a competição fora dos gramados, Hocsman entende que será preciso diálogo entre todos os clubes para definir os rumos da competição. "Não é bem assim encerrar a competição e declarar o Caxias ou qualquer outra equipe campeã. É preciso convocar um conselho técnico extraordinário e decidir isso em comum acordo com os clubes, pois reflete também na classificação para competições da CBF", explicou.

 

Informações Júlio Martins


Veja também:


20/10/2020 | 08h07min

» Libertadores: De volta a ponta da tabela, Inter é só sorrisos e se volta para a Libertadores

20/10/2020 | 07h14min

» Libertadores: Grêmio se prepara para enfrentar o América de Cali

18/10/2020 | 20h27min

» Brasileirão: Inter vence o Vasco e dorme na liderança do Brasileirão


Comentários:


Voltar ao topo