No ar:
Olho Vivo - Jones Diniz    08h10min às 09h55min

Ouvir!     

» Vida / Estilo » Bem Estar


10/07/2023 | 11h06min

Pesquisas mostram benefícios da conexão com a natureza para saúde física e mental

Em um mundo cada vez mais conectado a notebooks, celulares e telas, em geral, o tempo gasto ao ar livre está escasso

As pessoas são mais felizes e tranquilas em meio a natureza. Foto: Ieda BeltrãoAs pessoas são mais felizes e tranquilas em meio a natureza. Foto: Ieda Beltrão

Em um mundo cada vez mais digital e acelerado, é fácil se afastar do poder restaurador da natureza. No entanto, estudos científicos recentes confirmam o que muitos de nós já sabíamos: o contato com a natureza traz benefícios significativos para a saúde, tanto física quanto mental.

 

Esta relação é tão importante, que há inclusive um termo, criado em 2005, nos Estados Unidos, pelo jornalista Richard Louv, no livro best-seller “Last Child in the Woods” (LCW), para se referir a problemas de saúde física, mental e emocional decorrentes da falta de contato com a natureza, chamado Transtorno do Déficit de Natureza (TDN).

 

Em um mundo cada vez mais conectado a notebooks, celulares e telas, em geral, o tempo gasto ao ar livre está escasso. Mas pesquisas demonstram que a relação com a natureza pode ser extremamente benéfica, a exemplo da realizada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em parceria com a Universidade Veiga de Almeida, que mostrou como a Floresta da Tijuca, protegida pelo Parque Nacional da Tijuca, ajuda a limpar a atmosfera de hidrocarbonetos, poluentes nocivos para a saúde humana.

 

Estes dados reforçam a importância das Unidades de Conservação, que permitem o contato direto com ecossistemas preservados e da ação Um Dia No Parque, um evento anual que tem como objetivo principal incentivar pessoas em geral, famílias e comunidades a explorarem as maravilhas das Unidades de Conservação (UCs), como parques e reservas. Este ano, a ação irá ocorrer no dia 23 de julho, em várias regiões do país, para todos os públicos. A data da ação foi escolhida em homenagem à Lei do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC), que completa 23 anos no dia 18 de julho.

 

"Estudos mostram que estar perto da natureza tem relação com a melhora de vários índices de saúde e de bem-estar, como a diminuição da pressão arterial, a redução dos hormônios associados ao estresse, a melhora dos batimentos cardíacos, do humor, da função cognitiva, por exemplo. O Um Dia No Parque é, portanto, uma oportunidade de cuidarmos da nossa saúde de uma forma harmoniosa, divertida, gratuita e eficiente, fortalecendo a relação entre parques saudáveis e pessoas saudáveis", explica Mariana Napolitano, gerente de Conservação do WWF-Brasil.

 

Além dos benefícios citados por Napolitano, o contato com a natureza ainda proporciona para a saúde física:

 

Melhora no sistema imunológico: A exposição regular à natureza tem sido associada a um aumento na atividade das células do sistema imunológico, fortalecendo nossa capacidade de combater doenças.

 

Redução do estresse: A natureza proporciona um ambiente tranquilo e sereno, ajudando a reduzir os níveis de estresse e promovendo um equilíbrio hormonal mais saudável.

 

Aumento da atividade física: Ambientes naturais encorajam a prática de exercícios físicos, como caminhadas, trilhas e atividades ao ar livre, contribuindo para a melhoria da aptidão física e a redução dos riscos de doenças crônicas.

 

Além dos benefícios físicos, a conexão com a natureza também traz vantagens para a saúde mental:

 

Redução da ansiedade e depressão: Estudos mostram que a exposição à natureza diminui os sintomas de ansiedade e depressão, proporcionando uma sensação de calma e tranquilidade.

 

Aumento da criatividade: A natureza estimula nossa criatividade e pensamento inovador, melhorando nossa capacidade de resolver problemas e gerar ideias.

 

Aumento da felicidade e bem-estar: Passar tempo em ambientes naturais está associado a um aumento dos níveis de satisfação e felicidade, melhorando a qualidade de vida em geral.

 

Incorporar atividades ao ar livre e momentos de conexão com a natureza em nossa rotina diária é algo tão importante, que pesquisa publicada no The World Journal of Biological Psychiatry (Revista Mundial de Psiquiatria Biológica) mostrou que isto altera até mesmo a estrutura cerebral, aumentando a massa cinzenta no córtex pré-frontal, região envolvida no planejamento, na regulação das ações e no desempenho cognitivo. Por isso é fundamental incluir caminhadas em contato com a natureza, meditação ao ar livre ou simplesmente passar tempo em um ambiente natural relaxante. Luciana Nogueira, Fisioterapeuta, Montanhista e Voluntária Ambiental, reconhece e busca inserir estes benefícios no tratamento de seus pacientes.

 

“Formei-me fisioterapeuta, me especializei em Fisioterapia Desportiva e Reabilitação Biomecânica e percebi que as áreas naturais podem ir além de lazer e voluntariado: eu poderia estar nelas para otimizar a reabilitação das pessoas, facilitar a recuperação de lesões e condições limitantes. E, com isso, fazer as pessoas descobrirem potenciais que desconheciam. Levo meus pacientes, atletas ou não, para se exercitarem nos ambientes naturais, praticarem atividades físicas, recuperarem autonomia e bem estar, experimentarem o contato direto com a natureza - já concluído pela Ciência como revigorante e diferencial na reabilitação de patologias diversas, para interagirem com o meio ambiente”.

 

Compreender o poder curativo da natureza é fundamental para uma sociedade mais saudável e resiliente. Por este motivo, o tema do Um Dia No Parque 2023, além de chamar as pessoas para cuidarem das Unidades de Conservação, lembra dos benefícios da natureza para a saúde física e mental.


Veja também:


19/05/2024 | 12h55min

» : Hérnia de disco tem cura? Entenda a condição que afeta a coluna

15/05/2024 | 09h44min

» : Água com canela emagrece? Descubra benefícios e efeitos da bebida no corpo

15/05/2024 | 09h27min

» : Quais os benefícios de beber um copo de água morna de limão com uma pitada de sal


Comentários:


Voltar ao topo