No ar:
Olho Vivo - Jones Diniz    08h10min às 09h55min

Ouvir!     

» Vida / Estilo » Saúde


20/04/2020 | 08h54min

MEDICINA Máscaras caseiras para coronavírus: devo ou não usar?

Ministério da Saúde agora pede para que a população vista máscaras caseiras ao sair de casa

Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação

A população geral, se precisar sair de casa, passe a utilizar máscaras caseiras como mais uma forma de se proteger do novo coronavírus. O uso das versões cirúrgicas segue indicado apenas para profissionais de saúde e casos específicos, de acordo com o governo brasileiro.

 

O pneumologista Elie Fiss, do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo, afirma que é normal as orientações de prevenção se modificarem conforme a pandemia avança. Afinal, a disseminação da Covid-19 e o conhecimento sobre ele mudam.

 

“Quando tínhamos poucos infectados, não fazia sentido todo mundo andar de máscara. Mas, agora, o número de casos cresceu e sabemos que boa parte deles é assintomático”, pontua Fiss. Portanto, tem bastante gente espalhando o vírus sem saber disso — e, se eles precisarem sair de casa, o uso de uma máscara evitaria o espalhamento do novo coronavírus pelo ambiente.

 

O próprio Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) está revisando essa indicação, pensando em reduzir a transmissão por indivíduos sem sintomas, como mostra esta reportagem (em inglês) do jornal New York Times.

 

 

 

Só que há uma ponderação importantíssima: não há máscaras cirúrgicas para toda a população. “O uso indiscriminado vai gerar um desabastecimento para as pessoas com sintomas e para os profissionais que mais precisam delas”, comenta o virologista Eduardo Flores, professor da Universidade Federal de Santa Maria, no Rio Grande do Sul. Portanto, esses itens devem ficar restritos eminentemente para os profissionais de saúde, que estão na linha de frente do combate à doença, e para pacientes com coronavírus e seus cuidadores.

 

Daí porque o Ministério da Saúde defendeu as máscaras caseiras para o resto da população. Sim, elas são muito menos eficazes, porém a própria Organização Mundial da Saúde (OMS) admitiu que podem ajudar em cenários específicos.

 

 

De acordo com um documento oficial da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), essa é uma maneira de diminuir a disseminação do vírus por indivíduos assintomáticos ou pré-sintomáticos. No entanto, ela não protege o usuário, já que não possui capacidade de filtragem.

 

Michael Ryan fez questão de avisar que as máscaras caseiras devem ser um complemento aos cuidados tradicionais para evitar o novo coronavírus. “Seu uso não nega a necessidade de lavar as mãos, de distanciamento físico, de ficar em casa se as autoridades pedirem”, raciocinou.

 

É aqui que mora um grande perigo. Nenhuma máscara substitui o isolamento social ou quaisquer outras medidas — inclusive, ela é menos eficaz do que lavar as mãos ou permanecer longe de outras pessoas no controle de novos casos da Covid-19.

 

Dito de outra forma, não é para colocar um pedaço de pano no rosto e achar que a vida voltou ao normal. A utilização das máscaras caseiras é indicada exclusivamente para as situações em que realmente precisamos sair do domicílio — para abastecer a geladeira, por exemplo.

 

Além disso, é imprescindível saber vestir a máscara, do contrário, ela inclusive facilita infecções.

 

Saúde


Veja também:


21/10/2020 | 09h52min

» Internacional: Covid-19: Europa tem novo recorde semanal de 927 mil casos

20/10/2020 | 16h27min

» Saúde: Índice vacinal em Santiago ainda continua baixo

20/10/2020 | 15h15min

» Saúde: Médico aponta que metabolismo lento não é o único grande vilão do emagrecimento


Comentários:


Voltar ao topo