No ar:
Baita Chão - Marco Antônio Nunes e Marcelo Peronio    15h00min às 16h00min

Ouvir!     

» Vida / Estilo » #ficaadica


10/07/2020 | 09h34min

Excesso de doces durante o isolamento pode afetar sistema imunológico

Estudo aponta que os índices de consumo de verduras e/ou legumes, em cinco dias ou mais por semana, caíram de 37% para 33%

Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação

Em meio à pandemia de COVID-19, a má alimentação, aliada ao sedentarismo, pode propiciar o aparecimento e/ou agravamento de quadros de doenças como a obesidade

 

De acordo com dados divulgados pelo projeto ConVid, pesquisa de comportamento da UFMG, o consumo de alimentos saudáveis diminuiu durante o isolamento social imposto pelos órgãos de saúde no combate do novo coronavírus.

 

Em contrapartida, a ingestão de alimentos embutidos, congelados e ricos em açúcares e gordura aumentou. 

 

O estudo aponta que os índices de consumo de verduras e/ou legumes, em cinco dias ou mais por semana, caíram de 37% para 33%. Enquanto isso, a ingestão de alimentos saudáveis, em adultos jovens entre 18 e 29 anos, registrou taxas de apenas 13%. 

 

Por outro lado, o consumo de alimentos considerados não saudáveis, em dois dias ou mais por semana, aumentou, sendo registrada elevação das taxas em 5% na ingestão de embutidos e hambúrgueres, 4% na de congelados e 6% na de chocolates e doces.



Entre os adultos jovens, aproximadamente 63% estão consumindo alimentos ricos em açúcar em dois dias ou mais da semana. 

 

Em meio à pandemia de COVID-19, essa consequência pode ser ainda mais agravante, a considerar que a obesidade é um dos principais fatores de risco à doença.

 

Fonte: Dra. Luanna Caramalac Munaro, Nutricionista Funcional e Integrativa 


Veja também:


20/10/2020 | 15h15min

» Saúde: Médico aponta que metabolismo lento não é o único grande vilão do emagrecimento

18/10/2020 | 11h22min

» #ficaadica: Personal Trainer revela o que fazer e o que não fazer para entrar em forma a apenas 3 meses do verão

17/10/2020 | 15h55min

» Comportamento: Ellen Moraes explica se há roupa certa para trabalhar


Comentários:


Voltar ao topo