No ar:
Olho Vivo - Jones Diniz    08h10min às 09h55min

Ouvir!     

» Vida / Estilo » Saúde


27/02/2022 | 12h31min

Cinco doenças causadas pela pressão alta

Médico cardiologista Dr. Roberto Yano adverte as graves consequências da hipertensão arterial

A hipertensão arterial (conhecida popularmente como pressão alta) é uma condição caracterizada por níveis mantidos da pressão arterial acima de 140x90mmHg, o famoso “14 por 9”. Essa condição prejudica a circulação sanguínea e faz com que o coração e nossos órgãos não recebam sangue e oxigenação suficientes, fatores que podem ocasionar graves consequências. O médico cardiologista Dr. Roberto Yano conta quais doenças são essas.

1. Infarto


O infarto agudo do miocárdio é uma emergência médica que ocorre geralmente quando um coágulo bloqueia o fluxo sanguíneo para o coração. Sem sangue, o tecido perde oxigênio e morre. O Dr. Roberto Yano, médico cardiologista, explica o impacto da hipertensão arterial no funcionamento do coração:


“A pressão alta é o principal fator de risco para o infarto. Esse excesso de pressão sobre a parede do coração dificulta o seu pleno funcionamento, podendo ocorrer dificuldade na contração e no relaxamento do músculo cardíaco. Além disso, quando a hipertensão não é tratada adequadamente, ao longo dos anos, as artérias coronárias são fragilizadas e lesionadas, ocorrendo o acúmulo de gordura no subendotélio, o que pode resultar no temido infarto agudo do miocárdio”, adverte o Dr. Roberto Yano.

2. Derrame cerebral (ou acidente vascular cerebral)

O acidente vascular cerebral (AVC), conhecido popularmente como derrame cerebral, consiste no entupimento ou rompimento de algum vaso sanguíneo cerebral. “Da mesma maneira que a pressão alta lesiona as artérias do coração, ela pode também afetar as artérias cerebrais, provocando o AVC", informa o Dr; Yano.

 

"Existe também uma arritmia específica que é a fibrilação atrial, que pode ocorrer devido à pressão alta. Essa arritmia potencialmente grave, pode gerar coágulos dentro do coração, e esses coágulos se desprenderem e entupirem alguma artéria cerebral resultando em derrames cerebrais ainda mais graves”, explica Dr. Roberto Yano.

 


Quando não mata, o AVC pode provocar sequelas que podem ser leves e passageiras ou graves e incapacitantes. As mais frequentes são paralisias em partes do corpo, com perda de força motora, problemas de visão, dificuldade na fala e falta de memória.

3. Insuficiência cardíaca

Insuficiência cardíaca consiste em uma condição onde o coração não bombeia mais sangue o suficiente para nutrir o nosso corpo: "a pressão alta dificulta o batimento natural do nosso coração, exigindo que o coração faça mais força do que o que deveria. Com o passar do tempo, isso provoca aumento de tamanho do órgão e o déficit no seu funcionamento. Como consequência, o coração fica fraco, ou seja, com insuficiência cardíaca”, afirma o médico Dr. Roberto Yano.

4. Insuficiência renal
Para que os rins funcionem normalmente, é necessário que a pressão arterial esteja normal: “a pressão alta sobrecarrega e enfraquece os rins, assim como os rins fracos, descontrolam a pressão arterial. Isso gera um ciclo vicioso, que se não tratado, pode levar à perda renal e necessidade de diálise”, alerta o Dr. Roberto Yano.

5. Arritmia cardíaca


A arritmia cardíaca é uma condição onde ocorre alteração de ritmo dos batimentos cardíacos. Casos graves de arritmia cardíaca podem ocorrer decorrente da hipertensão arterial. Além da fibrilação atrial citado anteriormente, a pressão alta pode ocasionar arritmias ainda mais graves, principalmente naquelas pessoas que evoluíram para insuficiência cardíaca. 


Veja também:


19/05/2024 | 12h55min

» : Hérnia de disco tem cura? Entenda a condição que afeta a coluna

17/05/2024 | 16h32min

» : Saúde define estratégia para vacinação em abrigos no Rio Grande do Sul

16/05/2024 | 10h24min

» : Rio Grande do Sul: como o trauma da catástrofe pode afetar as vítimas?


Comentários:


Voltar ao topo