No ar:
Baita Chão - Marco Antônio Nunes e Marcelo Peronio    15h00min às 16h00min

Ouvir!     

» Geral » Alerta


10/03/2020 | 09h23min

Venda de CNH falsa pela internet é isca para golpe de estelionato

Elas cobram um valor de entrada para a emissão de documento, oferecendo como prova uma imagem que simula o site da Autarquia com o documento sendo expedido

Foto: Divulgação/DetranFoto: Divulgação/Detran

O DetranRS alerta para a ocorrência de golpes envolvendo a emissão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Pessoas que se identificam como profissionais de Centros de Formação de Condutores (CFCs) oferecem pela internet a venda da habilitação sem a necessidade de todas as etapas legais (aulas e exames) exigidas por lei. Elas cobram um valor de entrada para a emissão de documento, oferecendo como prova uma imagem que simula o site da Autarquia com o documento sendo expedido.

 

Conforme a autarquia, não se tratam de centros credenciados envolvidos em crimes, mas sim de estelionatários que usam a CNH como isca para obter o pagamento da entrada, não entregando o documento.

 

Esse tipo de crime já foi identificado pela Corregedoria do DetranRS e encaminhado para a Delegacia de Repressão aos Crimes Informáticos (DRCI), que integra o Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic).

 

 

O diretor-geral Enio Bacci completa que “até hoje não foram flagrados documentos falsos em blitzes no Rio Grande do Sul, o que demonstra que nosso processo é seguro. Ele foi construído de forma compartimentada, exigindo a participação de muitos atores para concluir o processo de habilitação, o que dificulta a irregularidade.”


Veja também:


30/03/2020 | 13h43min

» Saúde: Saiba o que os serviços de saúde estão fazendo para o enfrentamento ao coronavírus e outras enfermidades

30/03/2020 | 13h34min

» Clima: Estiagem: caminhões pipa abastecem mais de 50 famílias no interior de Santiago

30/03/2020 | 13h16min

» Coronavírus: Ouça a entrevista do prefeito Tiago Gorski em que pede cautela em relação ao comércio


Comentários:


Voltar ao topo