No ar:
Campo e Lavoura - Rede Gaúcha Sat    05h00min às 06h00min

Ouvir!     

» Geral » Pandemia


19/01/2021 | 11h03min

Vacinação contra COVID: Gestantes e Lactantes devem se vacinar?

Estudos sobre segurança e eficácia das vacinas para a COVID-19 ainda não foram conduzidos em grávidas; Especialista aponta as principais orientações para o grupo

Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação

As mulheres grávidas, geralmente mais vulneráveis a infecções fazem parte do grupo de risco da Covid-19, segundo o Ministério da Saúde. Então, no geral, entende-se que elas devem ter prioridade no plano nacional de vacinação, correto? Não é bem assim… Para sanar todas as dúvidas sobre vacinação contra o corornavírus em grávidas e lactantes, a Ginecologista, Obstetra e Especialista em Saúde Sexual, Dra. Erica Mantelli responde abaixo as principais perguntas quanto ao assunto.

 

Mas afinal, as gestantes e mulheres que estão em fase de amamentação podem tomar esta vacina?

 

Até o momento, a segurança e eficácia das vacinas aprovadas não tem estudos em gestantes e lactantes (apenas em animais), por isso, a vacinação neste grupo de pessoas não está sendo indicada.

 

E se a mulher tomar a vacina e descobrir depois que está grávida?

 

Caso a mulher tome a vacina e acabe descobrindo depois que já estava no início de uma gestação, a gestante deverá ser tranquilizada e iniciar o pré-natal o quanto antes. E no caso de se tomar a primeira dose e depois engravidar, a segunda dose deve ser adiada até o fim da gravidez.

 

As grávidas que apresentam comorbidades devem se vacinar?

 

De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC), nas gestantes que já apresentam algum tipo de comorbidade, os riscos e benefícios de tomar a vacina devem ser avaliados individualmente com o médico (idade gestacional, doenças associadas, grau de exposição, área de atuação, etc) e de acordo com recomendações dos órgãos competentes. Essas gestantes devem escolher se querem ser vacinadas ou não.

 

A regra vale para lactantes?

 

Lactantes também devem avaliar a sua situação juntamente com o seu médico, levando em conta a sua situação/exposição/riscos pessoais e após buscar informações adequadas, decidir se vai vacinar ou esperar.

 

De qualquer modo, não é recomendado suspender a amamentação apenas para fazer a vacina, pois os benefícios de amamentar são inúmeros.

 

“Por se tratar de uma situação nova, nós precisamos ter mais paciência e aguardar, afinal as recomendações podem mudar, ainda mais no grupo de lactantes; já que mesmo mulheres com COVID não são impedidas de amamentar, uma vez que os benefícios da amamentação superam os riscos. Porém, hoje não podemos afirmar sobre riscos e efeitos adversos, já que a vacina não foi testada em gestantes e lactantes”, conclui Mantelli.


Veja também:


05/03/2021 | 19h08min

» Pandemia: Vendas de itens não essenciais em supermercados no RS são proibidas

05/03/2021 | 18h47min

» Pandemia: Confirmada bandeira preta até 21 de março em todo o Rio Grande do Sul

05/03/2021 | 16h33min

» Pandemia: Santiago registra 57 novos casos de covid nesta sexta; um óbito também confirmado


Comentários:


Voltar ao topo