No ar:
Caseriando - Marco Antônio Nunes    12h00min às 14h00min

Ouvir!     

» Geral » Justiça


04/04/2019 | 09h30min

TSE diz que 2,6 milhões de títulos de eleitores estão irregulares

Prazo para regularização do documento vai até 6 de maio

Os eleitores que não votaram nem justificaram a ausência às urnas nas últimas três eleições têm até o próximo dia 6 de maio para regularizar a situação. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em todo o país, mais de 2,6 milhões de pessoas estão em situação irregular.

 

De acordo com o Tribunal, quem não acertar contas com a Justiça Eleitoral pode ter o título cancelado. O TSE informa que são incluídas eleições regulares e suplementares e que cada turno é considerado uma eleição.

 

O título de eleitor, conforme o TSE, é necessário para obter passaporte ou carteira de identidade e para receber vencimentos, remuneração, salário ou proventos de função ou emprego público, autárquico ou paraestatal, bem como de fundações governamentais, empresas, institutos e sociedades de qualquer natureza, mantidas ou subvencionadas pelo governo ou que exerçam serviço público delegado, correspondentes ao segundo mês subsequente ao da eleição.

 

O documento é exigindo para participar de concorrência pública ou administrativa da União, dos estados, dos territórios, do Distrito Federal, dos municípios ou das respectivas autarquias, para obter empréstimos nas autarquias, nas sociedades de economia mista, nas caixas econômicas federais e estaduais, nos institutos e caixas de previdência social, bem como em qualquer estabelecimento de crédito mantido pelo governo e com essas entidades celebrar contratos.

 

EBC


Veja também:


19/10/2019 | 14h53min

» Política: Presidente da CCJ defende rejeitar tratado da OIT que acaba com demissão sem justa causa

19/10/2019 | 14h52min

» Política: Destravar o mercado de gás depende de “vontade política”, afirma presidente da Associação Brasileira da Indústria Química

19/10/2019 | 14h50min

» Economia: AGU: Receita pode compartilhar dados fiscais com órgãos de controle


Comentários:


Voltar ao topo