No ar:
Campo a Fora - Odilon Ramos    05h00min às 07h00min

Ouvir!     

» Geral » Saúde


07/10/2019 | 16h12min

Sarampo: meta do Ministério da Saúde é vacinar 2,6 milhões de crianças

Campanha nacional teve início nesta segunda-feira

Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo tem como meta vacinar 2,6 milhões de crianças. Foto: Marcelo Camargo/DivulgaçãoCampanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo tem como meta vacinar 2,6 milhões de crianças. Foto: Marcelo Camargo/Divulgação

A Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo começou nesta segunda (7) em todos os postos de saúde do país. Dois grupos de pessoas estão no alvo da nova campanha. O primeiro grupo é formado por crianças de seis meses até menores de 5 anos, cuja a vacinação vai até 25 de outubro, com o Dia D no dia 19.

 

O segundo grupo, com faixa etária de 20 a 29 anos e que não estão com a caderneta de imunização em dia, a vacinação está prevista para iniciar no dia 18 de novembro. A meta do Ministério da Saúde é vacinar 2,6 milhões de crianças na faixa prioritária e 13,6 milhões adultos. Para isso, a pasta garantiu a maior compra de vacinas contra o sarampo dos últimos 10 anos. Ao todo, 60,2 milhões de doses da tríplice viral foram adquiridas para garantir o combate à doença nos municípios.

 

Vacinar contra o sarampo é importante para evitar complicações como cegueira e infecções generalizadas que podem levar a óbito. Por isso, o governo federal em parceria com os estados e municípios estão unindo esforços para vacinar 39,9 milhões de brasileiros, 20% da população, que hoje estão suscetíveis ao vírus do sarampo, de acordo com o Ministério da Saúde. Apesar da faixa etária de 20 a 29 anos concentrar a maior parte desses brasileiros (35%), são os menores de 5 anos o grupo mais suscetível para complicações do sarampo.


Veja também:


08/08/2020 | 14h45min

» TV: Atriz Chica Xavier morre aos 88 anos

08/08/2020 | 14h35min

» Brasileirão: Juventude estreia com vitória no Brasileirão

08/08/2020 | 14h23min

» Pandemia: Já esperado: é adiado o desfile de 7 de Setembro


Comentários:


Voltar ao topo