No ar:
A Voz do Brasil - EBC Serviços    19h00min às 20h00min

Ouvir!     

» Geral » Cultura


08/09/2020 | 16h31min

Santiago terá repasse de R$ 360 mil de recursos provenientes da Lei Aldir Blanc

Artistas podem buscar essa ajuda financeira basta entrar em contato com o Departamento de Cultura

Foto: Ieda BeltrãoFoto: Ieda Beltrão

Para Santiago está previsto o repasse de R$ 360 mil de recursos provenientes da Lei Aldir Blanc, espécie de ajuda emergencial para artistas e espaços culturais brasileiros. Todo o RS receberá R$ 150  milhões, R$ 70 milhões para editais.

 

O coordenador de cultura de Santiago, Rodrigo Neres, chama atenção que serão repassadas parcelas de R$ 600, as pessoas que trabalhem e que comprovem que tiveram suas atividades culturais prejudicadas pela pandemia. Não tem direito ao recurso aqueles que trabalham com carteira assinada.

 

O primeiro critério para se beneficiar da lei Aldir Blanc é ter feito o cadastro  de artista que está aberto até o dia 15 de setembro na página da secretaria estadual de cultura. A partir daí será feita a triagem de quem pode ou não se beneficiar.

 

Segundo Rodrigo, o município já constituiu o Comitê que vai analisar os pedidos do auxilio cultural emergencial, ficando constituído:

 

 Tradição - Olacides Fortes; 

Teatro – Enadir Obregon Vielmo;

Dança – Michele Gomes;

Música – Jaerson Martins;

Literatura – Erilaine Peres.

 

A cota governamental ficou representada pelas professoras Mara Rebelo, Denise Flório Cardoso, Dionathan Farias, Bruno Bertoldo e Geane Polga.  Nenhum dos representantes deste Comitê podem ser beneficiados com o auxilio.

 

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) do Distrito Federal iniciou, em 19 de agosto, o cadastramento para os usuários da Lei 14.017,  conhecida como Aldir Blanc. Serão dois cadastros distintos. O Cadastro 01 refere-se à pessoa física, enquanto o Cadastro 02 é destinado aos espaços culturais, coletivos, empresas do setor, etc.

 

Os formulários são simples e preenchidos passo a passo. O  preenchimento, no entanto, não garante o benefício. Será necessário que esses dados sejam cruzados com a Dataprev (Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência, vinculada ao Ministério da Economia) para se verificar a validação do CPF dentro das regras exigidas na Lei para cada linha.


Veja também:


30/09/2020 | 15h49min

» Cidade: Corede define três programas para a consulta popular 2020/2021

30/09/2020 | 15h48min

» Pandemia: Covid-19: Anvisa reduz exigências para análise de registro de vacinas

30/09/2020 | 15h41min

» Abastecimento: Corsan anuncia cortes e cobranças na tarifa social e forma de negociações


Comentários:


Voltar ao topo