No ar:
Clube do Ouvinte - Jorge Augusto Gonçalves    20h10min às 22h00min

Ouvir!     

» Geral » Economia


25/12/2020 | 12h51min

Santiago fecha mais um mês com saldo positivo de empregos

único setor com saldo negativo foi o de serviços

Foto: Ieda BeltrãoFoto: Ieda Beltrão

Santiago fecha mais um mês com saldo positivo de 29 empregos. Conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados relativos ao mês de novembro foram registradas 192 admissões e  163 desligamentos.

 

O único setor com saldo negativo foi o de Serviços  (-1), empregando 41 e demitindo 42 profissionais.  O Comércio foi o que apresentou melhor saldo positivo (20), empregando 117 e demitindo 97 pessoas. Na sequencia  vem a Indústria com saldo positivo 7, que empregou  21 e demitiu 14 profissionais;  e depois o setor Agropecuário que empregou 03 e não demitiu ninguém. O setor da Construção admitiu 10 e demitiu 10 profissionais, saldo zero.

 

Em outubro a atividade econômica em Santiago fechou com saldo positivo de 70, admitindo 195 e demitindo 125 pessoas. Em comparação a novembro foram 03 admissões a menos e 38 demissões a mais.  Pelo quinto mês consecutivo, o número de contratações com carteira assinada superou o de demissões no Brasil. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nessa quarta-feira (23) , o país criou 414.556 vagas de emprego em novembro. O número é o melhor da série histórica da pesquisa, iniciada em 1992.

 

Diante da sequência de dados positivos, o saldo acumulado em 2020 ficou positivo pela primeira vez e chegou a 227.025 postos de trabalho criados ao longo do ano. O desempenho no ano foi motivado especialmente pelo programa do governo que permitiu a suspensão de contratos de trabalho e a redução de salários e jornada, medida que, segundo especialistas, evitou um número maior de demissões.


Veja também:


27/01/2021 | 15h48min

» Saúde: Com novo lote de vacina, mais profissionais da saúde estão sendo imunizados

27/01/2021 | 15h45min

» Saúde: Centro de Triagem Covid segue com a demanda de atendimentos em horário ampliado

27/01/2021 | 15h13min

» Economia: Preços de cebola e tomate caem enquanto batata e frutas ficam mais caras


Comentários:


Voltar ao topo