No ar:
Terra Nativa - Luiz Fernando Rocha    07h00min às 08h00min

Ouvir!     

» Geral » Economia


29/03/2019 | 09h56min

Salários de servidores começam a ser pagos somente a partir do dia 10 de abril

Será o terceiro pagamento de folha parcelado da gestão Eduardo Leite

Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação

O calendário de pagamento da folha de março ao funcionalismo público estadual, começa a ser pago a partir de 10 de abril, com o depósito de salários líquidos de até R$ 2 mil. O anúncio veio da Secretaria da Fazenda (Sefaz).

 

É a primeira vez, na gestão atual, que nada vai ser pago no último dia do mês corrente. Isso já havia ocorrido em outubro e novembro, durante a administração anterior, quando os salários só foram pagos, respectivamente, a partir de 12 de novembro – o maior atraso inicial, até então – e 10 de dezembro.

 

Quem recebe até R$ 5 mil vai ter os salários depositados no dia 12. Já os vencimentos de quem ganha até R$ 8 mil serão pagos em 15 de abril. No dia 17, recebem os servidores com salário líquido até R$ 12 mil. A quitação dos salários de março está prevista para o dia 22, segundo estimativas do Tesouro.

 

Esse é o terceiro parcelamento seguido da gestão do governador Eduardo Leite. A intenção do Executivo é colocar a folha do trabalhadores em dia a partir de 2020. Os contracheques dos ativos, inativos do Executivo e pensionistas já estão disponíveis no Portal do Servidor (RHE). O valor líquido é de R$ 1,262 bilhão.

 

Na manhã desta sexta, o governo deposita a terceira parcela do 13º salário de 2018, no valor de aproximado de R$ 130 milhões. Já no próximo dia 2 devem ser pagos, em dia, os salários dos celetistas das fundações, relativos à folha de março.


Veja também:


25/04/2019 | 16h31min

» Economia: Ação Premiada: Campanha de troca de notas fiscais terá quatro premiações

25/04/2019 | 11h47min

» Oportunidade: Sine de Santiago tem 50 vagas para eletricista, confira!

25/04/2019 | 10h59min

» Segurança: Polícia Civil informa novo endereço para registro de ocorrências policiais


Comentários:


Voltar ao topo