No ar:

Ouvir!     

» Geral » Segurança


08/10/2019 | 16h16min

Saiba como funciona a Sala das Margaridas

Delegada Elisandra Matozo Batista, titular da DPPA, fala sobre o local

Delegada Elisandra nos estúdios da Rádio Santiago. Foto: Ieda BeltrãoDelegada Elisandra nos estúdios da Rádio Santiago. Foto: Ieda Beltrão

A Sala das Margaridas foi um projeto idealizado por várias mãos e está presente em todas as Delegacias de Pronto Atendimento do RS, desde que as regionais se mobilizem para que isto aconteça, como foi o caso da 21ª Região Policial, com sede em Santiago.

 

De acordo com a delegada Elisandra Matozo Batista, titular da DPPA sempre existiu a necessidade de um espaço mais reservado para atendimento às vitimas de violência doméstica. A primeira Sala das Margaridas do RS foi inaugurada em Santiago no mês de agosto e foi estruturada com o auxilio da comunidade local. 

 

A delegada Elisandra desta que a comunidade santiaguense, além de colaborar com as forças policiais, entendeu a ideia do projeto para acolhimento das mulheres fragilizadas.

 

O atendimento é feito durante o horário de expediente. As vítimas de violência doméstica são acolhidas e orientadas sobre seus direitos, lei Maria da Penha, medida protetiva e o funcionamento da rede  de atendimento.

 

Sobre os casos de feminicídios  a delegada Elisandra ressalta que a situação é preocupante no Estado, apesar de toda uma rede de atendimento que parece não ser suficiente para evitar os casos.

 

Lembra que o agressor de violência doméstica não é perigo potencial para a sociedade, “geralmente são bom pai, bom trabalhador e cidadão de bem, porém quando bebem ou utilizam drogas se transformam”, ressalta a delegada Elisandra.

 


Veja também:


13/11/2019 | 15h16min

» Economia: Nota Fiscal de Serviços Educadora oferece até 50% de desconto no IPTU

13/11/2019 | 13h44min

» Segurança: Projeto "Santiago Segura" pretende ter a cidade coberta por mais de 4 mil câmeras

13/11/2019 | 13h25min

» Oportunidade: Funileiro é uma das vagas do Sine de Santiago


Comentários:


Voltar ao topo