No ar:
Clube do Ouvinte - Jorge Augusto Gonçalves    20h10min às 22h00min

Ouvir!     

» Geral » Arte


05/03/2024 | 10h59min

"Rústico em Destaque", uma exposição imersa à natureza

Iolanda Inês de Oliveira, uma artista que resgata madeira, pedra e cascas e transforma em peças únicas e especiais

Fotos: Ieda BeltrãoFotos: Ieda Beltrão

Imagens de Jesus Cristo, mulheres grávidas, figuras de animais, personagens como Elvis Presley e Frida Kahlo tomam conta de um espaço no Centro Cultural de Santiago. 


São peças ricamente talhadas pelas mãos da artesã Iolanda Inês de Oliveira  em madeira, pedra, cascas, entre outros materiais que a natureza oferece e ela recebe como uma mãe.


A exposição organizada pelo Departamento de Cultura teve início nesta segunda-feira e se estende até está sexta-feira, com visitas das 8h às 14h, de forma gratuita. 


Iolanda faz desse oficio, quase que uma missão, muitos dessas que hoje se tornaram esculturas estavam jogadas no lixo ou até mesmo serviriam para quem sabe queimar em lareira. Mas ela  está sempre atenta e vai resgatando daqui e daqui e "transformando" - obedecendo suas características originais -  em peças que se tornam vivas de sentimento e beleza.


GALERIA DE FOTOS AQUI

 

Muitas de suas obras estão espalhadas em casas, empresas, pátios e como ela se sente feliz com isso. Ama ver a alegria de quem estende os braços para abrigar uma de suas obras "filhas".


Talento natural, olhar aguçado, cheia de graça, Iolanda dá um tom especial para suas esculturas. Elas carregam, além da sensibilidade explicita em cada sulco, um quê de humor, de carinho, de amor quase impossível de descrever.


Pois é a obra dessa artista santiaguense que está exposta no Centro Cultural a tua espera!


Veja também:


22/05/2024 | 10h29min

» : Números mais recentes das enchentes no RS desta quarta-feira

22/05/2024 | 09h53min

» : Cerca de 2 mil pessoas em 13 municípios recebem valores do pix nesta semana

22/05/2024 | 06h55min

» : Governo discute moradias para os afetados pelas chuvas com setor da construção civil


Comentários:


Voltar ao topo