No ar:

Ouvir!     

» Geral » Economia


02/10/2020 | 15h38min

Receita Federal recebe quase 5,8 milhões de declarações de ITR dentro do prazo regulamentar

Produtor rural que entregar a DITR a partir de outubro pagará multa de 1% ao mês sobre o imposto devido ou R$ 50, prevalecendo o maior valor

Dentro do prazo regulamentar, que encerrou em 30 de setembro, a Receita Federal recebeu quase 5,8 milhões de Declarações do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (DITR) em meio eletrônico. Neste ano, foram 1.200 declarações a mais do que em 2019, variação de 0,02%. Agora, o produtor rural que entregar a DITR a partir de outubro pagará multa de 1% ao mês sobre o imposto devido ou R$ 50, prevalecendo o maior valor.



Há 14 anos a entrega da DITR vem crescendo consecutivamente no Brasil. Entre 2019 e o ano passado, a variação positiva foi de 2,35%. A maior diferença entre um exercício e outro foi observada entre 2006 e 2007, quando as declarações passaram de 4,4 milhões para 4,6 milhões.



Desde 2005, a legislação brasileira permite que a Receita Federal celebre convênios com o Distrito Federal e municípios para que as gestões locais fiscalizem e cobrem o Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural. Pela Constituição Federal, 50% da arrecadação do imposto deve ser repassada aos municípios onde estão localizadas as propriedades rurais. No entanto, a cidade que optar pelo convênio e realizar a fiscalização do tributo pode ficar também com os outros 50%.



Na avaliação do professor de Ciências Contábeis do Ibmec Brasília, Romilson Duarte, esse pode ser o motivo do aumento consecutivo no número de DITR desde 2006. “Os municípios têm mais condições de fiscalizar os imóveis rurais pela proximidade, a União fica até sem efetivo para isso. O município fiscaliza e cobra e fica com o produto dessa arrecadação. Quero acreditar que o aumento no número de convênios é que vem incrementando a fiscalização e exigindo a entrega da declaração do ITR”, diz. 

 

Pagamento

 

A DITR pode ser paga em quota única ou em parcelas, a opção é do contribuinte. O pagamento pode ser feito em até quatro vezes, mensais e consecutivas, mas o valor de cada parcela não pode ser inferior a R$ 50 e a primeira quota deve ser quitada até o último dia do prazo de entrega da declaração.

 

Quem deve declarar

 

Está obrigada a fazer a declaração a pessoa física ou jurídica, exceto imune ou isenta, que seja proprietária, titular do domínio útil ou possuidora de algum título de imóvel rural. 



“Também está obrigada a pessoa física ou jurídica que, entre 1º de janeiro de 2020 e a data da efetiva apresentação da declaração, perdeu a posse do imóvel rural ou o direito de propriedade de transferência ou incorporação do imóvel rural ao patrimônio do expropriante. Via de regra, são duas levas obrigadas a declarar a DITR. Quem não declarou, que envie declaração. De forma intempestiva, mas não deixe de enviar", destaca Romildo Duarte. 



A DITR deve ser preenchida no computador, através do Programa Gerador da Declaração do ITR, disponível na página da Receita Federal na internet e o documento pode ser enviado via web pelo site: receita.economia,gov.br.



Caso o proprietário rural não tenha acesso à rede, pode entregar a declaração em mídia removível na unidade mais próxima da Receita Federal. 

 



Fonte: Brasil 61


Veja também:


27/10/2020 | 16h49min

» Trânsito: Validade da CNH é uma das mudanças no código de trânsito brasileiro

27/10/2020 | 11h59min

» Economia: Auxílio emergencial: Caixa libera último saque do ciclo 2

27/10/2020 | 11h10min

» Abastecimento: Convênio técnico deve resolver problemas de armazenamento de água na barragem de Santiago


Comentários:


Voltar ao topo