No ar:
Amanhecer nos Pampas - Luiz Fernando Rocha    05h30min às 06h30min

Ouvir!     

» Geral » Economia


21/05/2019 | 10h50min

Quadro de indefinição econômica faz confiança do consumidor recuar 4,3% em abril

Levantamento mostra que 61% dos brasileiros avaliam economia de forma negativa e 26% estão otimistas com o futuro para os próximos seis meses

As indefinições quanto às medidas necessárias para recuperação da economia derrubaram a confiança do consumidor no último mês.

 

Dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revelam que depois de alcançar a marca dos 49,0 pontos em janeiro e fevereiro, o Indicador de Confiança do Consumidor fechou abril com 46,9 pontos — uma queda de 4,3% na comparação com os dados do início do ano. Na comparação anual, entretanto, a confiança se mantém em maior nível ante o mesmo período de 2018, quando o índice era de 42,0.

 

Na avaliação do atual cenário econômico, a percepção dos entrevistados continua ruim ou muito ruim: a maioria (61%) enxerga o momento da economia de forma negativa. Apenas 7% acham que a situação é boa ou muito boa — um número baixo, mas que representa uma melhora significativa quanto a abril do ano passado, quando o percentual era de 2%. As principais razões apontadas são desemprego elevado (67%), aumento dos preços (60%), alta na taxa de juros (33%) e menor poder de compra do consumidor (18%).



Com relação à vida financeira, a percepção dos consumidores também é negativa, embora um pouco melhor do que a avaliação da economia. Para 38% dos brasileiros sua situação é considerada ruim e somente 13% disseram ser boa. Para os que têm uma visão pessimista, o motivo mais citado (53%) é o alto custo de vida. O desemprego aparece em segundo lugar (42%), ao passo que 26% culpam a queda da renda familiar.



Para o presidente da CNDL, José César da Costa, a lenta recuperação da economia segue impactando o bolso do consumidor e acaba refletindo o quadro de menor confiança. “Para que a retomada da confiança se consolide, será preciso que o consumidor sinta alguma melhora no momento atual, com o aumento da oferta de vagas de emprego e o avanço da sua renda”, analisa.



A escala do indicador varia de zero a 100, sendo que resultados acima de 50 pontos mostram uma percepção mais otimista do consumidor.


Veja também:


19/06/2019 | 18h29min

» Polícia: Decretada prisão preventiva de mãe suspeita de matar a filha recém-nascida

19/06/2019 | 15h13min

» Trânsito: Brigada Militar de Santiago realiza ação conjunta com Guarda Municipal

19/06/2019 | 11h27min

» Comércio: Centro Empresarial de Santiago realiza segundo sorteio da Campanha Comprar Aqui É Bom Demais.


Comentários:


Voltar ao topo