No ar:
Santiago Atualidade - Paulo Pinheiro    10h00min às 11h25min

Ouvir!     

» Geral » Economia


22/12/2020 | 09h55min

Prévia da inflação acelera e registra maior nível desde junho de 2018, diz IBGE

Principal impacto ficou com grupo de alimentação e bebidas

A batata-inglesa teve alta de 17,96%. Foto: DivulgaçãoA batata-inglesa teve alta de 17,96%. Foto: Divulgação

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15), que mede a prévia da inflação oficial, registrou taxa de 1,06% em dezembro deste ano, taxa superior ao 0,81% de novembro e ao 1,05% de dezembro do ano passado. O dado foi divulgado nesta terça (22) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 

Essa foi a maior taxa de variação mensal do IPCA-15 desde junho de 2018 (1,11%). Com o resultado, o IPCA-15 fechou 2020 com uma taxa de 4,23%.

 

O IPCA-15 trimestral (também conhecido pela sigla IPCA-E) do último trimestre do ano ficou em 2,84%.

 

Em dezembro, o principal impacto para a inflação ficou com o grupo alimentação e bebidas, que teve alta de preços de 2% na prévia do mês. Entre os itens com maior taxa de inflação destacam-se as carnes (5,53%), o arroz (4,96%), as frutas (3,62%), a batata-inglesa (17,96%) e o óleo de soja (7%).

 

Outros grupos com grande impacto no IPCA-15 de dezembro foram transportes (1,43%) e habitação (1,50%). Apenas o grupo vestuário teve deflação (queda de preços): -0,44%.

 

No acumulado do ano, o principal responsável pela taxa de 4,23% da prévia da inflação foi também o grupo alimentação e bebidas, com uma alta de preços acumulada de 14,36%.

 

EBC


Veja também:


18/01/2021 | 05h09min

» Brasileirão : Inter vence a sexta seguida e fica a um ponto do topo do Brasileirão

17/01/2021 | 14h49min

» Pandemia: Santiago contabiliza 36 novos casos de coronavírus neste final de semana

17/01/2021 | 14h07min

» Pandemia: Área técnica da Anvisa recomenda uso emergencial da CoronaVac


Comentários:


Voltar ao topo