No ar:
Pátria e Querência - Marco Antônio Nunes e Marcelo Peronio Ramos    16h00min às 17h00min

Ouvir!     

» Geral » Eleições 2020


12/11/2020 | 06h19min

Propaganda eleitoral no rádio e na TV termina nesta quinta-feira

No próximo domingo, quase 148 milhões de eleitores poderão votar em 26 unidades da Federação

A propaganda eleitoral gratuita em rádio e televisão dos candidatos que concorrem nas eleições municipais deste ano termina nesta quinta-feira. Hoje é também o último dia para a realização de debates no rádio e na televisão. Do total de tempo da propaganda eleitoral gratuita em rádio e TV, 90% são divididos entre os candidatos de modo proporcional à representatividade de seus partidos na Câmara dos Deputados. Apenas 10% são divididos igualmente entre os candidatos.

 

Na sexta-feira, termina o prazo para a divulgação paga, na imprensa escrita, de propaganda eleitoral e a reprodução, na internet, de jornal impresso com propaganda eleitoral relativa ao primeiro turno.

 

No sábado, será o último dia para a propaganda eleitoral por alto-falantes ou amplificadores de som, entre as 8h e as 22h.  Também terminam, às 22h, a distribuição de material gráfico, as caminhadas, carreatas ou passeatas, acompanhadas ou não por carro de som ou minitrio. 

 

Primeiro turno

 

No próximo domingo, quase 148 milhões de eleitores poderão votar em 26 unidades da Federação. Os eleitores escolherão vereadores, prefeitos e vice-prefeitos. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), há 19.342 candidatos a prefeito, 19.711 concorrentes ao cargo de vice-prefeito e 518.308 pessoas disputando uma vaga de vereador. Este ano, não haverá pleito no Distrito Federal nem em Fernando de Noronha.

 

Em decorrência da pandemia de covid-19, o horário de votação foi estendido e será realizado das 7h às 17h (horário local). O horário das 7h às 10h é preferencial para maiores de 60 anos. Os demais eleitores não serão proibidos de votar nesse horário, mas devem, se possível, comparecer a partir das 10h, respeitando a preferência.

 

Também em virtude da pandemia, o uso de máscaras é obrigatório. Sem ela, o eleitor não poderá votar. Caso seja necessário, o mesário pode pedir que o eleitor se afaste e abaixe a máscara para conferir a foto na identidade.

 

Entre os protocolos de segurança está a exigência do distanciamento mínimo de 1 metro. Não será permitido comer ou beber nada na fila de espera. A medida é para evitar que as pessoas tirem a máscara.  O TSE recomenda que os eleitores levem sua própria caneta para assinar presença no caderno de votação.


Veja também:


04/12/2020 | 12h25min

» Economia: O gás de cozinha está mais caro

04/12/2020 | 11h51min

» Agenda: Casa do Artesão de Santiago e Projeto Taifa realizam a Feira Natalina!

04/12/2020 | 10h07min

» Segurança: Alunas criam cartilha sobre a violência contra a mulher


Comentários:


Voltar ao topo