No ar:
Tá em casa - Ieda Beltrão    14h00min às 15h00min

Ouvir!     

» Geral » Trânsito


06/12/2018 | 07h13min

PRF registra dois acidentes envolvendo caminhões em São Borja

As duas ocorrências foram registradas em menos de duas horas

Fotos: Divulgação/PRFFotos: Divulgação/PRF

Na tarde da última terça-feira (4) dois acidentes com veículos de carga movimentaram o plantão da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Às 17h30 o condutor de um bi-trem, com placas de Santa Maria, carregado com quirera de arroz, saiu da pista e tombou o conjunto no km 471 da BR 287, durante deslocamento em direção a Santiago.

 

Com o impacto, o condutor, de 50 anos, sofreu lesões e foi socorrido por equipes do Corpo de Bombeiros e SAMU, sendo encaminhado ao Hospital da cidade. A carga ficou espalhada na área de domínio, e o veículo permaneceu no local para ser removido posteriormente.

 

Antes mesmo de retornarem à Unidade Operacional, por volta das 19h15, os agentes foram informados que no km 421 da BR 472, próximo a ponte do rio Butuí, um outro caminhão estava em chamas. Ao chegar no local, deparam-se com uma carreta totalmente incendiada.

 

O Corpo de Bombeiros e PRF permaneceram no local até próximo às 23h, visto que o veículo e a carga, também de arroz, porém embalado, insistiam em entrar em combustão.

 

O condutor, de 28, da cidade de Caibaté, proprietário do caminhão Volvo/FH540 incendiado, não se feriu, apenas relatou que havia carregado na cidade de Itaqui, com destino a São Paulo, quando percebeu que as chamas tomaram conta da cabina, permitindo apenas que conseguisse parar no acostamento e sair do veículo. A carga toda foi comprometida, e a remoção do veículo será realizada durante a quarta-feira.

 


Veja também:


10/12/2018 | 10h19min

» Política: Bolsonaro será diplomado nesta segunda pelo TSE

09/12/2018 | 13h05min

» Cidade: Prefeitura de Santiago fará leilão de bens no próximo dia 20 de dezembro

09/12/2018 | 10h47min

» Tradicionalismo: 10ª Região Tradicionalista terá novamente o comando de Olacides Fortes da Silveira


Comentários:


Voltar ao topo