No ar:
Buenas Tarde meu Santiago (2º parte) - Marco Antônio Nunes    18h00min às 18h45min

Ouvir!     

» Geral » Polícia


28/08/2020 | 13h12min

Presos criminosos que invadiram casa de idoso de 77 anos, em Santiago

Delegado Guilherme Antunes dá detalhes da ação desenvolvida pela Draco

Foto: Ieda BeltrãoFoto: Ieda Beltrão

A Delegacia de Repressão às Ações Criminosas de Santiago com apoio das Draco de Uruguaiana e Alegrete cumpriram oito mandados judiciais, originados de uma ocorrência de assalto ocorrido em Santiago no final da tarde do dia 24 de abril, numa residência localizada na Rua Benjamin Constant, no centro da cidade.

 

A vítima um homem de 77 anos teve a casa invadida por três criminosos que se identificaram como policiais civis, um deles se intitulando delegado de polícia, portando armas de fogo e que estariam no local para fazer diligências, levando o valor de R$ 3 mil e telefone celular da vítima.

 

De acordo com o delegado regional de polícia, Guilherme Milan Antunes foram iniciadas as averiguações e posteriormente a coleta de imagens.

 

Os trabalhos investigativos comprovaram a existência de um veículo gol de cor branca que ficou estacionado nas proximidades do INSS. Pela placa do automóvel a investigação acabou se espraiando para os municípios de Uruguaiana e Alegrete onde se chegou a participação dos três envolvidos. A partir de então se representou no Poder Judiciário contra os mesmos, que optou pela decretação da prisão, bem como por alguns mandados de busca e apreensão para as residências onde eles estariam parando.

 

Na quinta pela manhã  durante a operação da Draco, um deles  com 53 anos foi preso na cidade de Alegrete e os outros dois seguem foragidos e sendo procurados pela polícia civil.


Veja também:


30/09/2020 | 15h49min

» Cidade: Corede define três programas para a consulta popular 2020/2021

30/09/2020 | 15h48min

» Pandemia: Covid-19: Anvisa reduz exigências para análise de registro de vacinas

30/09/2020 | 15h41min

» Abastecimento: Corsan anuncia cortes e cobranças na tarifa social e forma de negociações


Comentários:


Voltar ao topo