No ar:
Santiago Atualidade - Paulo Pinheiro    10h00min às 11h25min

Ouvir!     

» Geral » Economia


13/05/2020 | 15h34min

Pesquisa aponta o impacto do coronavírus em Santiago; veja todos os números

Dos 177 empresários que responderam, 98% são da lista de atividades essenciais, enquanto que 44,6% tiveram paralisação de atividades

Foto: Ieda BeltrãoFoto: Ieda Beltrão

Realizada pesquisa pelas secretarias de Desenvolvimento Econômico e Fazenda de Santiago.  O questionário integrado por várias perguntas teve por objetivo saber como a pandemia por coronavírus está interferindo nos empreendedores santiaguenses.

 

Dos 177 empresários que responderam, 98% são da lista de atividades essenciais, enquanto que 44,6% tiveram paralisação de atividades.

 

Com redução de carga horária foram 33,9%, 3% ampliação no horário de atendimento; 45% paralisaram as atividades no período em que as atividades comerciais foram fechadas.

 

Quanto a repercussão das restrições na empresa, 88,7 tiveram redução de receita, não só em questão do vírus, mas também por causa da estiagem. Ao divulgar o secretário de desenvolvimento econômico, Sadi Gioda disse que poucos tiveram aumento de receita.

 

Sadi lembra que a redução em 100% da receita atingiu em torno 25,9%, acima de 50% da receita, de 40% e redução de menos de 50%, de 33%.

 

 O secretário acredita que todas as soluções de crédito podem ser paliativas, porém é a oportunidade do momento, assim como as economias necessárias para passar de vez este período.

 

A pesquisa também perguntou ao empresário sobre as providências que foram tomadas em relação aos seus colaboradores. Férias coletivas foram dadas por 32,20%, tele trabalho para 17% e a redução de funcionários foi em 13%. Conforme Sadi  no dia 15 de abril foi feito levantamento telefônico  com todos os escritórios de contabilidade, que apontou 255 contratos de demissão.

 

No próximo dia 15 de maio, a Secretaria vai fazer uma nova atualização  dos números./ Reitera que a demissão de funcionários preocupa, não só em Santiago, mas o mundo e serve de sinaleira para o desenvolvimento de políticas públicas para trabalhar esta situação.

 

Por fim foi perguntado sobre que providências sua empresa tomou em relação aos fornecedores – 21% vão atrasar o pagamento; 40,7% buscaram renegociação ou parcelamento dos valores e 39% continuam mantendo os compromissos em dia.


Veja também:


05/06/2020 | 18h21min

» Pandemia: Novo decreto para Santiago estabelece medidas para o comércio, bares e restaurantes

05/06/2020 | 16h43min

» Trânsito: Motorista perde o controle de direção e sai da pista no km 430 da BR 472

05/06/2020 | 15h24min

» Educação: Governo do RS publica portaria para reabertura de escolas


Comentários:


Voltar ao topo