No ar:
Clube do Ouvinte - Jorge Augusto Gonçalves    20h10min às 22h00min

Ouvir!     

» Geral » Saúde


25/04/2020 | 15h28min

Operadoras de planos de saúde não assinam compromisso com ANS

Assistência médica a inadimplentes não pode ser mantida, diz federação

Após duas semanas de tratativas, operadoras de planos de saúde decidiram não assinar o termo de compromisso proposto pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) no dia 9 de abril.

 

A agência reguladora havia proposto a manuntenção da assistência médica aos beneficiários inadimplentes durante a pandemia do novo coronavírus (covid-19).

 

Em contrapartida, a ANS liberaria R$ 15 bilhões de um fundo de reserva do setor para garantir a continuidade dos serviços médicos diante da falta de pagamento das mensalidades.

 

Em nota, a Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde), que representa 16 grupos de operadoras de seguros e planos de assistência à saúde privados, informou que “empregou seus melhores esforços”, mas não foi possível “tornar viável a proposta de utilização de parte das reservas e provisões mantidas pelas associadas para fazer frente a situações de excepcionalidade como a que estamos vivendo”.

 

A FenaSaúde disse reconhecer “a dedicação e o empenho" da ANS "na busca por alternativas para conciliar a adequada manutenção da solvência das operadoras que atuam no setor com as demandas que a pandemia causada pelo novo coronavírus exige”. Porém, disse que a proposta para as contrapartidas inviabilizou o acesso ao fundo, que é formado com recursos das próprias empresas.

 

Segundo a FenaSaúde, as informações divulgadas pela ANS dão a “falsa impressão” de que os R$ 15 bilhões já estariam liberados para uso imediato pelas operadoras.

 

 


Veja também:


05/06/2020 | 18h21min

» Pandemia: Novo decreto para Santiago estabelece medidas para o comércio, bares e restaurantes

05/06/2020 | 16h43min

» Trânsito: Motorista perde o controle de direção e sai da pista no km 430 da BR 472

05/06/2020 | 15h24min

» Educação: Governo do RS publica portaria para reabertura de escolas


Comentários:


Voltar ao topo