No ar:
Clube do Ouvinte - Jorge Augusto Gonçalves    20h10min às 22h00min

Ouvir!     

» Geral » Segurança


17/09/2021 | 09h06min

“Nossa maior demanda são viaturas”, revelou delegado em conversa com vereadores

Guilherme Milan Antunes destacou que um dos pontos fortes da segurança em Santiago é a parceria de atuação e agilidade do Ministério Público

Foto: Júlio Martins/DivulgaçãoFoto: Júlio Martins/Divulgação

Na manhã de quarta-feira (15), os vereadores receberam o Delegado Regional de Polícia Guilherme Milan Antunes. Dentro do projeto “Conversas com o Parlamento”, ele abordou diversos assuntos, entre eles alguns números que demonstram o quanto a segurança pública local está bem assistida e demandas importantes que podem tornar esse trabalho ainda mais eficaz.

 

De acordo com o delegado Guilherme, Santiago possui efetivo considerado ideal, o que não é rotina na maioria dos municípios.

 

“São poucos os municípios que possuem um policial para cada mil habitantes, e Santiago é um deles. Isso nos permite dar um retorno melhor e essa sensação de segurança”, explicou.

 

Entre outros pontos fortes, o delegado destacou também a parceria de atuação e agilidade do Ministério Público, que resulta em maior eficácia nas ações policiais, especialmente nas prisões por tráfico, que são a maioria.

 

“Já efetuamos mais de 40 prisões por tráfico até agora. A Brigada fez pelo menos outras 50. É o principal motivo das ações e a agilidade por parte do MP nos permite efetuar flagrantes. Se demorar muito a droga que naquele instante está lá não estará mais. Essa parceria tem sido fundamental para o sucesso do nosso trabalho”.

 

A ajuda da comunidade, através de denúncias também é de grande valia, segundo o delegado. Ele também destaca o crescimento da chegada de informações através do whatsapp, mesmo que muitos deixem de fazê-lo por medo de algum tipo de represália no futuro, o que segundo ele não acontece, pois provas como fotos enviadas são usadas como provas, mas não aparecem no processo.

 

A respeito das carências, o delegado Guilherme enfatizou que a principal delas é a falta de viaturas e destacou que a comunidade, especialmente os empresários, pode colaborar mais. Ele citou o PISEG (Programa de Incentivo ao Aparelhamento da Segurança Pública do Estado) que permite a empresas direcionar uma porcentagem do valor gerado em impostos para a área de segurança. Para o delegado, a principal razão para a baixa adesão do empresariado é justamente a sensação de segurança.

 

“O fato de termos baixos índices de criminalidade passa a impressão de que não precisamos de ajuda, mas precisamos. Através desse programa, por exemplo, São Borja recebe nos próximos dias uma viatura totalmente equipada e blindada, adquirida através do direcionamento de impostos de uma grande empresa local. Acredito que com maior conhecimento podemos ter maior adesão e fazer isso aqui também”, destacou.

 

O projeto Conversas com o Parlamento foi implantado em 2021 e permite aos vereadores um diálogo aberto com diversos setores da comunidade. Entre outros temas já foram abordados assuntos como trânsito, agricultura familiar, saúde e segurança pública, entre outros.

 

Fonte: site Câmara de de Santiago

 

 


Veja também:


18/10/2021 | 17h12min

» Saúde: Ministério da Saúde distribui primeiro lote de Pfizer para adolescentes sem comorbidades

18/10/2021 | 16h57min

» Meio Ambiente: Cras Vó Ângela envolve usuários na produção de verduras em sua Horta Comunitária

18/10/2021 | 16h55min

» Meio Ambiente: Nesta quarta vai ter coleta de pneus em Santiago


Comentários:


Voltar ao topo