No ar:

Ouvir!     

» Geral » Política


15/05/2020 | 12h32min

Nelson Teich pede exoneração do Ministério da Saúde

Uma coletiva de imprensa foi marcada para esta tarde

Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação

O ministro da Saúde, Nelson Teich, informou por meio de nota que pediu exoneração nesta sexta-feira (15) após ter sido convocado para uma reunião. Ele assumiu há menos de um mês, em 17 de abril, após a demissão de Luiz Henrique Mandetta. Uma coletiva de imprensa foi marcada para a tarde de hoje. A conferência deverá tratar do assunto. 

 

Teich chegou ao cargo de ministro da Saúde a partir de um desejo do presidente Jair Bolsonaro em modificar a ideia de isolamento social propagada pelo antecessor, Luiz Henrique Mandetta. 

 

A partir da entrada de Teich, o que se esperava era uma mudança drástica do discurso vindo da pasta. No entanto, não foi isso que aconteceu. Teich inclusive não defendeu o uso irrestrito da cloroquina, remédio citado por Bolsonaro como uma possível solução para evitar a contaminação pelo novo coronavírus. 

 

Um episódio que marcou o descompasso entre o presidente e o ministro foi quando Jair Bolsonaro decidiu publicar um decreto liberando academias e salões de beleza. A liberação ocorreu no final do dia, justamente durante a coletiva de Teich sobre a pandemia. O ministro então foi pego de surpresa pela decisão quando foi perguntado por um jornalista. 

 

Pazuello ou Terra 

 

De acordo com fontes, o secretário executivo da pasta, general Eduardo Pazuello, foi convidado para substituir Teich. Ele assumirá a Pasta interinamente. O ex-ministro da Cidadania, Osmar Terra também é cotado como substituto de Teich, mas depende da resposta de Pazuello ao convite. 


Veja também:


05/06/2020 | 18h21min

» Pandemia: Novo decreto para Santiago estabelece medidas para o comércio, bares e restaurantes

05/06/2020 | 16h43min

» Trânsito: Motorista perde o controle de direção e sai da pista no km 430 da BR 472

05/06/2020 | 15h24min

» Educação: Governo do RS publica portaria para reabertura de escolas


Comentários:


Voltar ao topo