No ar:
Jornal falado - Jones Diniz e Paulo Pinheiro    12h15min às 12h50min

Ouvir!     

» Geral » Justiça


08/03/2020 | 11h18min

MPT lança campanha contra discriminação de mulheres no trabalho

Assédio sexual e desigualdade salarial estão entre os problemas

O Ministério Publico do Trabalho (MPT) lança hoje (8), em comemoração ao Dia Internacional de Mulher, uma campanha de conscientização sobre a promoção da igualdade no mercado de trabalho e para estimular denúncias de discriminação e violência. A campanha foi batizada com o nome Lugar de Mulher é Onde Ela Quiser.

 

Durante o mês de março, serão distribuídos materiais informativos nas redes sociais do MPT e promovidas ações presenciais em diversos estados. Também serão lançados vídeos produzidos em homenagem ao trabalho da mulher e com histórias reais de mulheres que ocuparam espaços em cargos dominados por homens e chegaram a posições de liderança.

 

De acordo com o MPT, casos de assédio sexual e desigualdade salarial estão entre os problemas mais relatados pelas trabalhadoras. Nos últimos cinco anos, as denúncias de assedio sexual aumentaram 63,7%. No ano passado, 442 denúncias foram processadas pelo órgão.

 

Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) mostram que, em 2019, o rendimento de mulheres foi 22% menor do que o salário dos homens que tinham as mesmas atribuições. Em todo o Brasil, a pesquisa revelou que mulheres com curso superior ganham 38% menos que os homens com a mesma escolaridade.

 

O MPT possui uma cartilha que retrata a violência contra as mulheres. Nela, o órgão aborda situações de violência física, psicológica, moral e dá dicas sobre como denunciar situações discriminatórias


Veja também:


04/06/2020 | 11h57min

» Pandemia: No mesmo dia, Santiago registra dois casos de Coronavírus

04/06/2020 | 09h53min

» Tráfico: Operação "Capadócia" deflagrada em Santiago prende traficantes e apreende drogas no bairro São Jorge

03/06/2020 | 13h57min

» Política: Nome do vereador Marcelo "Pirú" é definido como pré-candidato a vice-prefeito


Comentários:


Voltar ao topo