No ar:
Santiago Atualidade - Paulo Pinheiro    10h00min às 11h25min

Ouvir!     

» Geral » Gente


11/10/2018 | 09h02min

Morre, aos 92 anos, a escritora Zibia Gasparetto

Em 68 anos dedicados ao espiritismo, escritora publicou 58 obras

Zibia Gasparetto. Foto: DivulgaçãoZibia Gasparetto. Foto: Divulgação

Morreu, aos 92 anos, em São Paulo, a escritora Zibia Gasparetto. Ela lutava contra um câncer no pâncreas. O enterro será às 15h no Cemitério de Congonhas. O velório começa de manhã. Há cinco meses, ela perdeu um dos filhos, o apresentador Luiz Gasparetto, de 68 anos, que morreu de câncer no pulmão.

 

Em 68 anos dedicados ao espiritismo, Zibia Gasparetto publicou 58 obras e teve mais de 18 milhões de livros vendidos. Os livros dela fazem uma espécie de ponte entre os vivos e os que já morreram. Nas redes sociais, a equipe da escritora confirmou a morte.

 

“O astral recebe com amor uma de suas representantes na Terra.”, diz o texto. “Zibia Gasparetto, 92 anos, completou hoje sua missão entre nós e parte para uma nova etapa ao lado de seus guias espirituais, deixando uma legião de fãs, amigos e familiares, que foram tocadas por sua graça, delicadeza e por suas palavras sábias.”

 

Em várias entrevistas, Zibia Gasparetto dizia ser médium consciente, quando recebia mensagens como se fosse alguém a sussurrar no ouvido dela sobre o que deveria ser escrito. Ela costumava escrever quatro vezes por semana, utilizando o computador.

 

“Esse legado será eterno e os conhecimentos de Zibia sobre as relações humanas e espirituais serão transmitidos por muitas e muitas gerações. Ela segue em paz ao plano espiritual, olhando por todos nós”, diz a equipe da escritora.


Veja também:


24/05/2019 | 09h55min

» Gente: Socióloga “Janja Lula da Silva”, é a namorado do ex-presidente Lula

24/05/2019 | 09h45min

» Polícia: Paróquias e igrejas estão sendo vítimas de uma nova modalidade de golpe, em Mata

24/05/2019 | 09h33min

» Tráfico: Polícia Civil prende duas mulheres em cumprimento de mandado por tráfico de drogas


Comentários:


Voltar ao topo