No ar:
Clube do Ouvinte - Jorge Augusto Gonçalves    20h10min às 22h00min

Ouvir!     

» Geral » Educação


23/04/2019 | 17h34min

MEC analisa programa de fomento ao ensino médio integral

Intenção da pasta é verificar como os recursos estão sendo usados nos estados para definir os próximos passos do incentivo

O Ministério da Educação (MEC) está reavaliando o Programa de Fomento às Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral. A intenção da pasta é verificar como os recursos estão sendo usados nos estados para definir os próximos passos do incentivo, de acordo com o diretor de Ações Educacionais do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Arcione Ferreira Viagi.

 

Viagi participou nesta terça (23), na Câmara dos Deputados, do seminário Tempo integral: Alternativa para o Ensino Médio Brasileiro. O programa, criado em 2016, foi citado pelos participantes como fundamental para incentivar que as escolas de ensino médio ofereçam mais tempo de atividades aos estudantes.

 

“Precisamos ver como está a execução desses recursos”, disse Viagi. Ele explicou que o FNDE, autarquia responsável por gerir os recursos repassados pelo MEC para estados e municípios, está realizando uma análise para entender a relação do investimento feito nas escolas com a melhoria dos resultados dos estudantes.

 

Mais especificamente no Programa de Fomento às Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral, foram liberados R$ 800 milhões, previstos desde o ano passado.

 

“O presidente do FNDE [Carlos Alberto Decotelli] está rodando o Brasil mostrando a disponibilidade de recursos hoje nos bancos, que não estão sendo aplicados. Os secretários às vezes se assustam ao ver o volume de recursos que está parado”.

 

EBC


Veja também:


18/02/2020 | 19h44min

» Polícia: Brigada Militar prende foragido e apreende arma em Capão do Cipó

18/02/2020 | 13h08min

» Educação: MEC veta promoção e hora extra de universidade

18/02/2020 | 12h54min

» Educação: As aulas começaram para mais de 800 mil alunos em 2,5 mil escolas estaduais do Rio Grande do Sul


Comentários:


Voltar ao topo