No ar:
Santiago Atualidade - Paulo Pinheiro    10h00min às 11h25min

Ouvir!     

» Geral » Saúde


30/11/2018 | 10h13min

Mais de 8 mil inscritos no Mais Médicos vão atuar imediatamente

Ministério da Saúde diz que 33 mil médicos se inscreveram

O Ministério da Saúde informou na última quinta (29) que mais da metade das vagas preenchidas no Programa Mais Médicos estão em regiões de alta vulnerabilidade e de extrema pobreza. De acordo com o balanço, dos 8.366 médicos que já estão aptos a se apresentarem aos gestores locais, 53,3% escolheram cidades com maior vulnerabilidade. Os profissionais que escolheram as periferias das capitais e regiões metropolitanas somaram 17,3%. 

 

Segundo o ministério, até as 17h desta quinta-feira, o sistema alcançou 33.542 inscritos com registro (CRM) no Brasil. Desse total, 8.366 profissionais foram distribuídos para atuação imediata. As inscrições prosseguem até dia 7 de dezembro. 

 

Dados repassados pelos municípios apontam que 1.644 profissionais já se apresentaram ou iniciaram as atividades. A apresentação à cidade tem data limite até 14 de dezembro e o começo da atuação deve ser estabelecido junto ao gestor local.

 

Segundo o ministro Gilberto Occhi, a pasta estuda deslocar médicos que já integram o programa para locais que não tiverem a adesão de novos profissionais. No entanto, apenas com o fim do prazo, o ministério comunicará o que será feito para que a população não fique sem atendimento. O ministro ressaltou que a pasta estará atenta para substituir os profissionais que deixarem os postos escolhidos após assumirem caso haja necessidade. Aqueles que deixarem o programa poderão ter que devolver o custo da passagem e os auxílios que receberem para poderem se fixar no município.

 

EBC


Veja também:


09/12/2018 | 13h16min

» #ficaadica: Suco de berinjela para o colesterol

09/12/2018 | 13h05min

» Cidade: Prefeitura de Santiago fará leilão de bens no próximo dia 20 de dezembro

09/12/2018 | 10h47min

» Tradicionalismo: 10ª Região Tradicionalista terá novamente o comando de Olacides Fortes da Silveira


Comentários:


Voltar ao topo