No ar:
Plantão Gaúcha - Rede Gaúcha Sat    22h00min às 23h59min

Ouvir!     

» Geral » Homenagem


31/05/2019 | 16h48min

Hortomercado recebe o nome do ex-vereador Ênio Kinzel

Ele foi um dos grandes defensores da construção do hortomercado municipal

Agora o hortomercado leva o nome de Ênio Kinzel. Foto: Márcio Brasil/Site da Prefeitura de Santiago. DivulgaçãoAgora o hortomercado leva o nome de Ênio Kinzel. Foto: Márcio Brasil/Site da Prefeitura de Santiago. Divulgação

A Prefeitura de Santiago inaugurou uma placa no Hortomercado Municipal, que agora leva o nome do ex-vereador Ênio Kinzel.

 

Na cerimônia, estavam presentes familiares, amigos, ex-colegas do Lions Club e de outras entidades da qual Ênio Kinzel fez parte.

 

"Estamos muito felizes com essa homenagem. Meu pai sempre foi uma pessoa dedicada a muitas causas, pela comunidade. Dizia que estava sempre lutando pelo povo", afirmou Laércio, filho de Ênio.

 

Em sua fala, o prefeito Tiago Gorski Lacerda observou que era muito qualificada a participação das pessoas que estavam presentes na cerimônia e que isso era sinal do quanto o seu Ênio Kinzel foi importante, por isso a homenagem, proposta na Câmara pelo vereador Davi Vernier, era muito acertada. 

 

Ênio Kinzel trabalhou no Daer e foi professor de Estudos Sociais e era um pesquisador de história, ciência, astronomia, meio ambiente. Esteve entre os principais defensores da implantação do ensino superior em Santiago e também um dos grandes defensores da construção do hortomercado municipal. Foi vereador, presidente da Câmara e presidente da Arfom, entidade que se dedicava ao reflorestamento urbano. Faleceu em 2013, aos 79 anos, por causa de uma leucemia.

 

 


Veja também:


23/08/2019 | 09h13min

» Política: Câmara de Vereadores de Santiago comemora 135 de parlamento com homenagens

23/08/2019 | 09h08min

» Segurança: Corpo de Bombeiros de Santiago iniciou o projeto "Bombeiro Orienta"

23/08/2019 | 09h03min

» Política: Aprovada pelo Senado, MP da Liberdade Econômica vai desburocratizar atividades de baixo risco, defendem parlamentares


Comentários:


Voltar ao topo