No ar:

Ouvir!     

» Geral » Saúde


03/04/2019 | 09h24min

Falta de higiene em centros de saúde afeta 2 bilhões de pessoas

Sete mil bebês morreram, em 2017, pela inadequação no parto

Uma em cada quatro unidades de saúde no mundo, considerando sobretudo os países em desenvolvimento, tem problemas graves de falta de serviços básicos de água e higiene, impactando mais de 2 bilhões de pessoas.

 

Nesses locais não há instalações básicas para higiene das mãos e separação correta e segura de eliminação de resíduos.

 

Os dados estão em um relatório divulgado nesta quarta (3) pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pelo Programa Conjunto de Monitoramento do Fundo Internacional de Emergência para a Infância das Nações Unidas (Unicef) para Abastecimento de Água, Saneamento e Higiene.

 

Clique aqui para ver o estudo completo que tem 134 páginas.

 

Segundo o estudo, sete mil recém-nascidos morreram em 2017. Mortes que poderiam ter sido evitadas, se houvesse condições adequadas nos centros de saúde. A OMS e o Unicef apelam para que as autoridades públicas tomem as providências.

 

O documento informa que os cuidados básicos de higiene são fundamentais para prevenir infecções, redução da disseminação da resistência antimicrobiana e fornecimento de cuidados para o parto seguro.

 

EBC


Veja também:


17/06/2019 | 11h19min

» Oportunidade: Tem vaga de instrutor de mecânica e elétrica de motos no Sine Santiago

17/06/2019 | 10h18min

» Economia: Receita começa a pagar as restituições do 1º lote do Imposto de Renda

17/06/2019 | 10h14min

» Economia: Conservadorismo e medo de perder dinheiro levam brasileiro a preferir poupança,


Comentários:


Voltar ao topo