No ar:
Oração do Trabalhador Igreja do Evangelho Quadrangular/Riachuelo -    06h30min às 06h45min

Ouvir!     

» Geral » Economia


02/11/2019 | 17h17min

eSocial passa a substituir livro de registro de empregados

Parte das empresas terá até um ano para se adaptar a processo

Os empregadores que aderiram ao eSocial, sistema eletrônico de registro de dados, usarão a ferramenta para substituir o livro de registro de empregados. A mudança consta de portaria publicada na última quinta-feira  (31), no Diário Oficial da União.

 

O livro de registro contém os dados profissionais do trabalhador – como data de admissão, função, cargo – e eventos como férias, afastamentos, licenças médicas e acidentes de trabalho. Os empregadores que optarem registro eletrônico de empregados poderão começar a inserir os dados no eSocial imediatamente. Quem não optar pelo registro eletrônico continuará a fazer o registro em meio físico, mas terão um ano para adequarem os livros e fichas ao eSocial.

 

Os dados de registro devem ser informados ao eSocial até a véspera do dia de início da prestação de serviços pelo trabalhador. Dessa forma, o empregado que começar a trabalhar no dia 5 deverá ser registrado no sistema até o dia 4.

 

Nos últimos meses, o governo tem ampliado o uso do eSocial para o registro de informações e obrigações trabalhistas. Há duas semanas, uma portaria determinou que as contratações e demissões passem a ser inseridas no eSocial a partir de janeiro. Gradualmente, esses dados deixarão de ser preenchidos no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

 

EBC


Veja também:


16/02/2020 | 14h27min

» Música: Elton John perde a voz e deixa o palco chorando

16/02/2020 | 14h23min

» Serviço: Sem horário de verão, celulares Android atrasam relógio em uma hora

16/02/2020 | 10h21min

» Economia: Prévia do PIB indica crescimento de 0,89% na economia brasileira em 2019


Comentários:


Voltar ao topo