No ar:
Clube do Ouvinte - Jorge Augusto Gonçalves    20h10min às 22h00min

Ouvir!     

» Geral » Clima


24/07/2020 | 10h12min

Emanação vulcânica em Santiago mobilizou a defesa civil

Defesa Civil testou o aplicativo SEGIRD. Foto: DivulgaçãoDefesa Civil testou o aplicativo SEGIRD. Foto: Divulgação

Na tarde da última quarta, integrantes da Defesa Civil, regional e de Santiago, e do Corpo de Bombeiros acompanharam o alerta para uma atividade vulcânica. Mas não se preocupe: foi apenas um exercício simulado para testar o aplicativo SEGIRD (Sistema Estadual de Gestão Integrada de Risco de Desastres) e como ele vai auxiliar as equipes operacionais para proteger as pessoas em situações de emergência, desde as mais simples até às complexas, como os perigos de um vulcão.

 

Na simulação, mais de 5 mil pessoas foram afetadas, com 1458 desalojadas, casas destruídas, árvores caídas, falta de energia elétrica, interrupção de ruas, danos às lavouras, morte de animais e seis óbitos humanos. Um desastre. E o aplicativo possibilitou que a Defesa Civil verificasse as situações de atendimento neste cenário, felizmente, hipotético.

 

Conforme o tenente coronel Pinton, coordenador regional da Defesa Civil, Santiago foi um dos 18 municípios escolhidos para testar o aplicativo, considerando o bom trabalho da coordenação local e também outros fatores, pois a cidade é considerada área de risco pela sua posição geográfica. E isso já ficou provado nos vários registros vendavais, quedas de granizo e outras ocorrências climáticas. "Esse aplicativo nos permitirá ter um monitoramento muito preciso de todas as situações, mobilizando equipes de proteção e salvamento e demais órgãos. É um sistema completo, com excelente capacidade de resposta", avalia. 


Veja também:


10/08/2020 | 17h52min

» Pandemia: Governo define nove regiões em bandeira vermelha

10/08/2020 | 17h36min

» Publicidade: Semana no Damian é assim: cheia de coisas boas e promoções

10/08/2020 | 15h49min

» Polícia: PRF apreende 20 mil dólares sem procedência em Santiago


Comentários:


Voltar ao topo