No ar:
Oração da Ave Maria - Paróquia Nossa Senhora da Conceição    17h55min às 18h00min Buenas Tarde meu Santiago (1º parte) - Marco Antônio Nunes    17h00min às 18h00min

Ouvir!     

» Geral » Economia


11/05/2019 | 08h14min

Dia das mães pode gerar recorde de arrecadação no comércio do país, espera CNC

Expectativa do setor é de arrecadar quase R$ 10 bilhões. Perfumaria e cosméticos são itens mais procurados pelo consumidor

A segunda data mais importante para o comércio no país, o dia das mães, deve registrar alta nas vendas de 3,8%, em comparação ao volume negociado no ano passado. Os dados são da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, a CNC.

 

A expectativa positiva pode confirma o terceiro ano consecutivo de aumento real das vendas no comércio de todos estados, no dia das mães. A movimentação financeira nas lojas pode superar R$ 10 bilhões e registrar a maior arrecadação dos últimos cinco anos, quando o comércio negociou mais de R$ 9,5 bilhões.

 

De acordo com a CNC, o possível aumento das vendas no comércio durante o dia das mães pode ser atribuído a estabilização dos preços dos produtos e alta do dólar, que tonar os produtos nacionais mais atrativos ao consumidor.

 

Os segmentos que devem registrar maior interesse entre os consumidores são perfumaria e cosméticos, vestuário, calçados e acessórios.

 

Os itens que tiveram quedas de preços em relação ao índice de inflação foram maquiagem (-6,3%), tênis (-2,7%) e bolsas (-2,2%). Os artigos que tiveram valores registrados acima da inflação no período de compras para o dia das mães foram livros (+8,8%) e eletrodomésticos (+8,3%). 


Veja também:


25/06/2019 | 16h39min

» Meio Ambiente: Descarte de material indevido provoca danos em contêiner

25/06/2019 | 15h06min

» Educação: Uri Santiago: você pode fazer vestibular através de agendamento

25/06/2019 | 09h57min

» Economia: MP da Liberdade Econômica prevê desburocratização e libera abertura de atividades empresariais sem obrigação de alvará e licenças


Comentários:


Voltar ao topo