No ar:

Ouvir!     

» Geral » Educação


08/01/2021 | 16h18min

Definido calendário escolar da Rede Estadual

As aulas serão presenciais, com ocupação de 50% das salas, o que exigirá de cada escola a elaboração de um plano de escalonamento

Foto: Ieda BeltrãoFoto: Ieda Beltrão

Está definido o calendário escolar de 2021 na rede estadual do Rio Grande do Sul. As aulas começam em 8 de março para os alunos do Ensino Fundamental  (1º ao 5º ano). No dia 11, voltam os alunos do 6º ao 9º ano, e, no dia 15, os do Ensino Médio e Técnico. As aulas serão presenciais, com ocupação de 50% das salas, o que exigirá de cada escola a elaboração de um plano de escalonamento.  Já perdemos tempo demais. Não podemos ficar mais tempo com as crianças em casa. Depois de 10 meses, muitos alunos estão desmotivados e precisamos recuperar o tempo perdido — diz o secretário estadual da Educação, Faisal Karam. 

 

Os colégios têm até 31 de janeiro para encerrar o ano letivo de 2020. As escolas terão de encaminhar à Secretaria Estadual da Educação (Seduc) relatórios detalhados do conteúdo oferecido ao longo do ano, nas aulas em modo remoto e da situação dos alunos para que seja possível preparar um plano de recuperação, com foco em português e matemática:

 

Durante o mês de fevereiro, todas as escolas permanecerão fechadas. A Seduc optou por dar férias coletivas aos professores e servidores, que retornarão no início de março para preparar a volta às aulas. Cada colégio definirá como dividir as turmas para que a ocupação das salas de aula seja de no máximo 50%. É possível que uma turma tenha aula presencial em uma semana e remota na outra ou que seja em dias alternados.

 

Encerradas as matrículas, o Estado contabiliza 103 mil novas inscrições de alunos, mas já começou a receber pedidos de desistência por parte de pais que migraram da rede privada, mas recuperaram o emprego e a renda e decidiram manter os filhos nas escolas de origem.

 

Os professores só serão dispensados das aulas presenciais se apresentarem atestado médico comprovando que têm alguma comorbidade para a covid-19. Faisal diz que, com os protocolos adequados, as salas de aula não são focos de contaminação.


Veja também:


18/01/2021 | 05h09min

» Brasileirão : Inter vence a sexta seguida e fica a um ponto do topo do Brasileirão

17/01/2021 | 14h49min

» Pandemia: Santiago contabiliza 36 novos casos de coronavírus neste final de semana

17/01/2021 | 14h07min

» Pandemia: Área técnica da Anvisa recomenda uso emergencial da CoronaVac


Comentários:


Voltar ao topo