No ar:
Geração 2000 - Jones Diniz    20h10min às 23h59min

Ouvir!     

» Geral » Economia


03/12/2021 | 17h54min

Dados do Caged confirmam 2021 como o melhor ano na geração de empregos deste século em Santiago

Foto: Ieda BeltrãoFoto: Ieda Beltrão

O foco em ações de estímulo ao empreendedorismo e capacitações está dando resultados positivos em Santiago. Neste 2021, o município registrou vários avanços consecutivos ao longo do ano, comprovados em indicadores oficiais, como a Junta Comercial, que registra o aumento no número de CNPJs e também o Caged, que verifica o número de empregos de carteira assinada e as baixas.

 

De janeiro a outubro foram abertas 846 novas empresas, entre microempreendedores individuais, microempresas, empresas de pequeno porte, autônomos etc. E também foram encerradas 373, o que dá um saldo positivo de 473 empresas.  Em atualização realizada no final do mês de outubro se verificou um total de 5.877 CNPJs ativos em Santiago.

 

Com relação aos postos de trabalho, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do mês de outubro apontou: 239 admissões e 195 demissões, com um saldo positivo de 44 empregos.  Mesmo sem ter os dados de novembro e de dezembro, já dá pra antecipar a notícia: 2021 é o melhor ano na geração de empregos em Santiago deste século, com um saldo positivo de 435 empregos.

 

Os registros do Caged iniciaram em 2007, quando o município teve um saldo de 249 empregos. Nos anos seguintes: 291 em 2008; 344 em 2009; 292, em 2010; 394 em 2011; 244 em 2012; 379 em 2013; 103 em 2014; saldo negativo de 105 em 2015; 16 em 2016; saldo negativo de 18 em 2017; saldo negativo de 27 em 2018; saldo negativo de 7 em 2019; saldo negativo de 1 em 2020 e agora, em 2021, 435 empregos, em saldo positivo até outubro.


Veja também:


22/01/2022 | 16h47min

» TRÂNSITO: Novidades na Zona Azul e estacionamento para motos a caminho

22/01/2022 | 16h15min

» Saúde: Ministro destaca importância do ciclo vacinal completo contra covid-19

22/01/2022 | 07h49min

» Polícia: PRF prende traficante foragido em Santiago


Comentários:


Voltar ao topo