No ar:
Santiago Atualidade - Paulo Pinheiro    10h00min às 11h25min

Ouvir!     

» Geral » Saúde


08/05/2020 | 12h23min

Coronavírus: O que significa lockdown e como funciona

Termo está sendo usado para falar de medidas restritivas durante pandemia

Lockdown é uma palavra de origem inglesa que significa bloqueio. Foto: Ieda BeltrãoLockdown é uma palavra de origem inglesa que significa bloqueio. Foto: Ieda Beltrão

Desde que a pandemia do coronavírus começou, alguns termos ganharam força em 2020, como o lockdown. Praticamente todos os dias a palavra é dita ou escrita nos noticiários ou até mesmo pela população, que já está se familiarizando com o vocábulo. Mas, afinal de contas, o que é lockdown?

 

Lockdown é uma palavra de origem inglesa que significa bloqueio, confinamento ou fechamento total. Durante a pandemia, ela está sendo usada para descrever a fase mais severa da quarentena e do isolamento social, que é quando uma determinada região fica completamente fechada.

 

Durante o lockdown, a circulação de pessoas fica proibida, assim como o deslocamento para outras cidades ou regiões. A rígida medida permite apenas a manutenção das atividades que são consideradas como essenciais.

 

Diferente da quarentena, no lockdown, as vias são bloqueadas, impedindo que o cidadão vá para outra região. Os serviços liberados pelo governo funcionam sob fiscalização das autoridades. Em alguns países, quem não obedecer a medida restritiva pode ser penalizado com multas.

 

Entre os países que adotaram o lockdown estão China, Espanha, Itália, França, Argentina, entre outros. No Brasil, até o momento, os estados do Maranhão, Pará, Bahia, Fortaleza e Rio de Janeiro implementaram o bloqueio em alguns de seus municípios.


Veja também:


05/06/2020 | 18h21min

» Pandemia: Novo decreto para Santiago estabelece medidas para o comércio, bares e restaurantes

05/06/2020 | 16h43min

» Trânsito: Motorista perde o controle de direção e sai da pista no km 430 da BR 472

05/06/2020 | 15h24min

» Educação: Governo do RS publica portaria para reabertura de escolas


Comentários:


Voltar ao topo