No ar:
Pátria e Querência - Marco Antônio Nunes e Marcelo Peronio Ramos    16h00min às 17h00min

Ouvir!     

» Geral » Política


29/11/2018 | 09h47min

Câmara aprova prisão domiciliar para gestantes e mães

Medida exclui condenadas que tenham vínculos com organizações criminosas

A Câmara dos Deputados aprovou  o projeto de lei 10269/18 que prevê a substituição da prisão preventiva por prisão domiciliar no caso de mulher gestante ou se for mãe ou responsável por crianças ou pessoas com deficiência. O texto segue para sanção presidencial.

 

Portanto, a grávida ou mãe/responsável por crianças ou pessoas com deficiência, que estão presas em regime fechado, poderão mudar de regime, caso o crime pelo qual foram condenadas não tiver envolvido violência ou grave ameaça a pessoa. A medida exclui condenadas que tenham vínculos com organizações criminosas.

 

Pelo Código de Processo Penal, a decisão atualmente fica a critério do juiz, que define substituir a pena de prisão preventiva no caso de gestantes e em outras cinco situações, dentre as quais a mulher com filho de até 12 anos e quando a pessoa for indispensável aos cuidados especiais de pessoa menor de seis anos de idade ou com deficiência.

 

O texto determina ainda o regime de cumprimento de pena privativa de liberdade de condenadas na mesma situação. Também inclui a possibilidade de medidas alternativas, como o uso de tornozeleira eletrônica.

 

EBC


Veja também:


21/05/2019 | 10h50min

» Economia: Quadro de indefinição econômica faz confiança do consumidor recuar 4,3% em abril

21/05/2019 | 10h40min

» Saúde: Seminário de Psicologia Escolar debaterá sobre a saúde mental do professor e desafios da educação

21/05/2019 | 09h39min

» Polícia: Policiais de Santiago e São Luiz Gonzaga prendem suspeito de roubo a Coopatrigo e posto de combustível em Garruchos


Comentários:


Voltar ao topo