No ar:
Essência Gaúcha - Marcelo Peronio    14h00min às 16h00min

Ouvir!     

» Geral » Novembro Azul


10/11/2020 | 16h37min

Centro Materno Infantil oferece atendimento de urologia por agendamento

Referenciados pelas Estratégias de Saúde da Família e Serviços Integrados da Secretaria da Saúde voltado à família rural

Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação

O Novembro Azul está conscientizando a sociedade, em especial os homens a respeito de doenças masculinas, com ênfase na prevenção e no diagnóstico precoce do câncer de próstata.

 

A enfermeira Gisele Kolinki Ribeiro da equipe do Centro Materno Infantil dr. Pedro Medeiros disse que a instituição oferece atendimento de urologia por agendamento referenciados pelas Estratégias de Saúde da Família e Serviços Integrados da Secretaria da Saúde voltado à família rural.

 

Lembrou que homens que têm histórico familiar de câncer de próstata realizem os exames como prevenção. Segundo Gisele, de três mortes de pessoas adultas, duas são de homens, também vitimados por maior incidência de doenças do coração, diabetes e colesterol. A enfermeira alertou a importância de o homem também acessar as unidades de saúde, bem como as mulheres e crianças, não só mediante as campanhas – como novembro azul – mas no ano inteiro, trabalhando a prevenção por completo.

 

Gisele recomenda a não ingestão de bebidas alcoólicas, alimentação adequada, prática de exercícios regularmente, dialogar em casa sobre problemas e pedir ajuda quando se sentir sobrecarregado sobre alguma situação de estresse; manter a carteira de vacinação atualizada; utilizar preservativo nas relações sexuais, evitar o cigarro, realizar exames de rotina periodicamente, cultivar bons hábitos de higiene pessoal e procurar os serviços de saúde não apenas quando estiver com a doença.


Veja também:


04/12/2020 | 12h25min

» Economia: O gás de cozinha está mais caro

04/12/2020 | 11h51min

» Agenda: Casa do Artesão de Santiago e Projeto Taifa realizam a Feira Natalina!

04/12/2020 | 10h07min

» Segurança: Alunas criam cartilha sobre a violência contra a mulher


Comentários:


Voltar ao topo