No ar:
Baita Chão - Marco Antônio Nunes e Marcelo Peronio    15h00min às 16h00min

Ouvir!     

» Geral » Pandemia


15/06/2020 | 14h26min

Centro Empresarial de Santiago divulga nota de repúdio

"A bandeira vermelha nos impõe algumas restrições que não esperávamos neste momento", diz trecho

Foto: Ieda BeltrãoFoto: Ieda Beltrão

O Centro Empresarial de Santiago (CES) divulgou nota de repúdio se posicionando contrário a inclusão do município na Bandeira Vermelha, dentro do Modelo de Distanciamento Controlado, instituído pelo Governo  Estadual, no último sábado, para evitar a disseminação da covid-19.

 

Durante entrevista na Rádio Santiago a presidente do CES, Cristina de Oliveira Cardoso, ressaltou que o comércio não pode pagar esta conta, pois ela é muito alta. Considera uma irresponsabilidade dos setores públicos colocar todo este ônus no comércio ( o considerado não essencial), já que todas as empresas estavam cumprindo os protocolos de distanciamento  e higienização, cobrando dos trabalhadores e clientes.

 

LEIA A NOTA NA ÍNTEGRA

 

 

O CES, como entidade de classe, representando o comércio, indústria e serviços de Santiago,  repudia e se posiciona contrário à inclusão de nosso município na zona geográfica “Bandeira Vermelha”, delimitada pelo “Modelo de Distanciamento Controlado”, instituída pelo Governo  Estadual, no último sábado, para evitar a disseminação do coronavírus.

 

Desde o início desta pandemia, os empresários sempre se mostraram organizados e preparados para o enfrentamento desta crise. Foram realizados, cursos, treinamentos e os protocolos foram seguidos à risca demonstrando alto nível de comprometimento com a higienização, organização, distanciamento de clientes e revezamento de colaboradores.

 

Quanto a crise econômica, esta está trazendo resultados altamente negativos. Muitos precisaram demitir pessoal, outros foram obrigados a fechar empresas e tantos outros estão sem saber o que fazer com o acumulado de dívidas e protestos. Entendemos que esta pandemia está gerando uma crise sem precedentes. Também somos sabedores de que a saúde é e sempre será prioritária em nossa vida tanto é que realizamos uma doação ao Grupo Hospitalar Santiago, objetivando contribuir na compra de insumos tão necessários aos profissionais da saúde.

 

A bandeira vermelha nos impõe algumas restrições que não esperávamos neste momento. Fechar o comércio trará consequências indescritíveis e prejudicará a saúde mental e a economia de nossos empresários.

 

Esses 15 dias de fechamento, mesmo que embasados em dados serão, sem sombra de dúvidas, os responsáveis pela derrocada de muitas famílias.

 

O CES é totalmente contra esse fechamento do comércio e acredita que outras medidas poderão auxiliar no controle dessa pandemia. Como, por exemplo: redução do horário de funcionamento do comércio, maior fiscalização de pessoas na rua sem os itens de segurança (máscara) e multa para os infratores que não estiverem cumprindo as normas.

 

Ao mesmo tempo em que protesta e luta pela busca da reversão dessa bandeira o CES continua colaborando com entidades que estão enfrentando dificuldades.

 


Veja também:


25/09/2020 | 15h13min

» Trânsito: Caminhão perde os freios no centro de Jaguari e bate contra vários carros

25/09/2020 | 10h13min

» Abastecimento: Corsan implanta novo padrão de ligação de água

25/09/2020 | 09h58min

» Internacional: Cães são usados para detectar coronavírus em aeroporto na Finlândia


Comentários:


Voltar ao topo