No ar:

Ouvir!     

» Geral » Literatura


12/06/2019 | 11h11min

"Amigos da Biblioteca" envolve crianças das escolas com lendas, contos e cantigas

Idealizadora Arlete Cossentino diz que as crianças interagem bastante, pois gostam de saber sobre histórias, cantigas e costumes antigos

Voluntárias do projeto Amigos da Biblioteca interagem com alunos das séries iniciais da escola Sebastião Colpo. Fotos: DivulgaçãoVoluntárias do projeto Amigos da Biblioteca interagem com alunos das séries iniciais da escola Sebastião Colpo. Fotos: Divulgação

Santiago é uma cidade de iniciativas culturais em várias áreas. E um trabalho bastante envolvente é o "Amigos da Biblioteca", que atualmente reúne seis voluntárias que atuam na contação de histórias para crianças de escolas municipais. Até o ano passado o projeto acontecia somente na Biblioteca Melvin Jones, para onde os alunos eram levados.

 

Neste ano, passou a ser um projeto itinerante e está indo nas escolas. A primeira a ser visitada foi a Sebastião Colpo, o que proporcionou muita ludicidade aos alunos das séries iniciais com a contação de histórias, lendas, adivinhações, cantigas de roda, histórias populares, pintura de rosto, distribuição de doces etc.

 

A idealizadora Arlete Cossentino diz que as crianças interagem bastante, pois gostam de saber sobre histórias, cantigas e costumes antigos. Caracterizados como personagens do Sítio do Pica-Pau Amarelo, de Monteiro Lobato, as seis voluntárias vão conversando com as crianças.

 

Nesta etapa estão sendo feitas homenagens para alguns professores. Na Sebastião Colpo, para a professora Luciana Fumaco e na João Evangelista, próxima parada do projeto, as homenagens serão para a professora Catiane Dellaflora.

 


Veja também:


19/08/2019 | 09h15min

» Saúde/Trânsito: No Dia do Ciclista, campanha alerta sobre uso seguro da bicicleta

19/08/2019 | 09h14min

» Saúde: Substância produzida pelo organismo tem potencial para tratar diabetes

19/08/2019 | 09h08min

» Direitos humanos: Cinemas têm até janeiro para garantir acessibilidade a cegos e surdos


Comentários:


Voltar ao topo