No ar:
Correspondente Gaúcha - Rede Gaúcha Sat    20h00min às 20h10min

Ouvir!     

» Geral » Direitos humanos


05/03/2024 | 16h42min

A violência contra a mulher medida pelo "Violentômetro"

Esse é o novo instrumento de trabalho da Coordenadoria Municipal dos Direitos da Mulher de Santiago

O violentômetro é um instrumento de trabalho. Foto: Ieda BeltrãoO violentômetro é um instrumento de trabalho. Foto: Ieda Beltrão

O Violentômetro trás orientações sobre os níveis de violências contra as mulheres e as consequências que cada atitude acarreta. O gráfico tem o objetivo de alertar as mulheres sobre a gravidade de atos que muitas vezes podem ser considerados ‘inofensivos’, mas que dão início ao ciclo de violência.

 

O objetivo do trabalho, de acordo com a coordenadora da Coordenadoria da Mulher, Paola Muniz Nicola Portela,  é desenvolver uma intervenção de prevenção dos comportamentos listados.

 

Com o tempo, o risco aumenta, os episódios violentos ficam mais frequentes e graves, podendo levar a danos crônicos à saúde física e mental e até à morte.  A relação abusiva começa com sinais muito tênues e que são naturalizados na nossa sociedade. Nosso objetivo é que as pessoas consigam identificar qualquer comportamento abusivo, visando romper o ciclo de violência. 

 

Esse instrumento vai fazer parte das abordagens coletivas realizadas pela Coordenadoria da Mulher, como por exemplo, as rodas de conversa e os Projetos Olhar Interior e Escuta Reflexiva! 

 

Na sexta-feira, 8 de março, dia da Mulher, equipes das secretarias do município estaráo distribuindo o violentômetro durante blitz em frente a Prefeitura.

 

Acompanhe os alertas do violentômetro:

 

FIQUE ATENTO! A violência está presente

- Chantagear

- Mentir/Enganar

- Ignorar

- Ciúmes excessivos

- Ofender/Humilhar

- Intimidar/Ameaçar

- Proibir e controlar

 

REAJA! Denuncie e peça ajuda

- Destruir bens pessoais

- Machucar/Agredir

- Empurrar

- Golpear

- Beliscar/Aranhar

- Chutar

 

ALERTA! Vida em perigo

- Confinar/Prender

- Causar lesão corporal grave

- Ameaçar com armas e objetos

- Ameaçar de morte

- Abusar sexualmente

- Espancar

- Matar - Feminicídio

 

 


Veja também:


22/05/2024 | 10h29min

» : Números mais recentes das enchentes no RS desta quarta-feira

22/05/2024 | 09h53min

» : Cerca de 2 mil pessoas em 13 municípios recebem valores do pix nesta semana

22/05/2024 | 06h55min

» : Governo discute moradias para os afetados pelas chuvas com setor da construção civil


Comentários:


Voltar ao topo