No ar:
Clube do Ouvinte - Jorge Augusto Gonçalves    20h10min às 22h00min

Ouvir!     

» Esporte » Clube


24/04/2020 | 12h39min

Eleição para presidente no Inter pode ser adiada devido a pandemia

Marcelo Medeiros. Foto: Divulgação/InterMarcelo Medeiros. Foto: Divulgação/Inter

A crise causada pela pandemia do novo coronavírus faz crescer um movimento nos bastidores políticos, pelo adiamento das eleições que definirão o próximo presidente do Inter. A princípio, o processo eleitoral ocorreria entre novembro e dezembro. O debate político, que costuma ser acirrado, habitualmente começa meses antes.

 

Marcelo Medeiros, eleito em 2016 e reeleito em 2018, será o último presidente do Inter com mandato de dois anos. Devido à reforma estatutária aprovada em dezembro de 2019, os próximos ficarão três anos à frente do clube, com possibilidade de uma reeleição. O atual mandatário não comenta a possibilidade de adiamento da eleição, assim como os outros integrantes do seu conselho de gestão.

 

O presidente do Conselho Deliberativo (CD), José Aquino Flores de Camargo, conhece o movimento para adiar a eleição, mas evita tecer comentários sobre as possibilidades de implementação da ideia na prática. Reconhece apenas que, se houver um pedido formal de algum grupo político ou de um conselheiro individualmente, o assunto será tratado internamente no CD. 

 

“Reconhecemos que a situação é grave, inédita e impõe obstáculos para os quais não estávamos preparados. Há uma situação excepcional, mas também não podemos simplesmente rasgar o estatuto do clube”, observou o presidente do Conselho. “Temos que analisar vários aspectos, inclusive se a atual direção tem interesse e disponibilidade de seguir por mais alguns meses”, concluiu Aquino. 

 

Na última semana, o CD aprovou, sem qualquer ressalva, as contas do clube referentes a 2019. Um dia antes da reunião na qual foram apresentados os números, os principais movimentos políticos do clube entregaram ao presidente José Aquino Flores de Camargo um documento abrindo o voto pela aprovação de forma antecipada. O movimento foi interpretado como um sinal de pacificação política do clube. 

 

A eleição para presidente do Inter, se respeitados os atuais prazos, deve ocorrer em novembro dentro do Conselho Deliberativo, e até 15 de dezembro, entre os associados em geral. Tudo indica que, até estas datas, as competições programadas para 2020 não estarão finalizadas.

 

Informações Correio 


Veja também:


05/06/2020 | 16h27min

» Futebol: Grêmio fecha semana com treinos físicos no CT

05/06/2020 | 16h23min

» Futebol: Inter realiza novos testes para Covid-19 e não tem nenhum resultado positivo

03/06/2020 | 13h42min

» Internacional: Federação alemã de futebol não irá punir homenagens a George Floyd


Comentários:


Voltar ao topo