No ar:
Buenas Tarde meu Santiago (1º parte) - Marco Antônio Nunes    17h00min às 18h00min

Ouvir!     

» Esporte » Justiça


09/12/2019 | 10h56min

Agência Mundial Antidoping exclui Rússia dos Jogos Olímpicos por quatro anos

Fifa ainda não confirmou se o veto se estenderá para a Copa do Mundo do Catar

Comitiva russa não disputará jogos de Tóquio, Pequim e Copa do Mundo. Foto: Andrej Isakovic/DivulgaçãoComitiva russa não disputará jogos de Tóquio, Pequim e Copa do Mundo. Foto: Andrej Isakovic/Divulgação

A Agencia Mundial Antidoping (Wada) excluiu a Rússia das principais competições esportivas mundiais nos próximos quatro anos por ter fraudado exames antidoping.

 

 

De acordo com decisão unânime do comitê executivo da agência, anunciada na manhã de hoje (9), em Lausanne (Suiça), a Rússia ficará fora da Olimpíada de Tóquio (Japão), em 2020, e dos Jogos Olímpicos de Inverno, em Pequim (China), em 2022. Quanto à Copa do  Mundo de Futebol Masculino, no Catar, em 2022, a Fifa ainda não confirmou se o veto da Wada se estenderá à participação da Rússia no Mundial.

 

De acordo com a Wada, a Rússia cometeu uma série de violações como manipulação de dados laboratoriais sem autorização, a inclusão de mostras falsas nos testes, e a destruição de arquivos conclusivos a possíveis casos de dopagem. A decisão da Wada também impede que o país organize competições em seu território nos próximos quatro anos, com exceção da Eurocopa 2020: a cidade de São Petersburgo está mantida com uma das 12 sedes. 

 

A Rússia ainda pode recorrer da decisão no Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) nos próximos 21 dias. Os atletas do país que não estão envolvidos nos casos de doping poderão competir sob bandeira neutra.  


Veja também:


22/09/2020 | 16h43min

» Futebol: Grêmio diz que todos os 83 testes para Covid-19 deram negativo

22/09/2020 | 11h27min

» Libertadores: Galhardo deve retornar ao time do Inter para o Gre-Nal

19/09/2020 | 07h14min

» Lilertadores: Argentino vai apitar o clássico Gre-Nal da Libertadores


Comentários:


Voltar ao topo