No ar:
Plantão Gaúcha - Rede Gaúcha Sat    00h00min às 04h59min

Ouvir!     

» Entretenimento » Literatura


15/01/2024 | 13h40min

Seu vizinho é um serial killer? Livro revela os mistérios da mente assassina

Especialista combina psicologia forense, criminologia e análise de casos arrepiantes para desvendar a intenção homicida

Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação

specialista brasileiro em criminologia, Rubens Correia Jr. assina Serial Killers, livro sobre os caminhos sombrios da psique humana que desvenda o enigma da mente de um assassino em série. Lançamento da Matrix Editora, a obra apresenta uma combinação de psicologia forense, criminologia e estudos de casos arrepiantes, guiando o leitor pelos corredores sinistros da obsessão, da compulsão e da misteriosa gênese da intenção assassina.

 

Com o olhar atento aos fatores socioculturais que incubam essas mentes sombrias, o autor tece uma narrativa tão informativa quanto estarrecedora, e expõe as complexidades perturbadoras enraizadas na cabeça de um homicida. Seu objetivo é examinar passo a passo as particularidades do surgimento do conceito de homicídio em série e como ele foi estudado pelos diferentes especialistas.

 

O autor analisa as diversas facetas que envolvem esses casos, incluindo as diferenças subjetivas entre os respectivos autores. Por que e como matam? Como escolhem suas vítimas? Sentem remorso? São pessoas normais, comuns? Existe uma natureza criminosa? O livro tem o objetivo de aplacar a necessidade humana de entender os atos cruéis, torpes, selvagens e violentos que contestam a definição de uma sociedade civilizada, organizada e consensual, sem demonizar ou sacralizar indivíduos.

 

O estudo sobre serial killers ainda é tratado como um tabu, e grande parte da sociedade evita abordar o tema de maneira imparcial e científica. A sociedade prefere tachar tais sujeitos de monstros a aceitar que, inevitavelmente, uma parcela dos cidadãos vai cometer crimes bárbaros e aparentemente sem motivo.
(Serial Killers, p. 197)

 

Para Rubens Correia Jr., os serial killers podem ser mais do que sujeitos desviados e brutalizados, mas representar um sintoma real de alguma falha na sociedade. O criminólogo psicanalista acredita não ser viável continuar tratando o fenômeno como uma anomalia isolada, ou um fato que somente atinge vilões monstruosos, pessoas anormais determinadas ou personagens de filmes, séries e livros.

 

O foco desse estudo não é apenas buscar as causas do fenômeno, e sim procurar descrever vários aspectos dos crimes, dos ofensores e das vítimas. Serial Killers apresenta elementos para que cada um forme sua própria convicção a respeito do fenômeno criminoso.

 

“O leitor desconstruirá alguns mitos e falsas verdades sobre os assassinatos cometidos em série, questionará se há realmente um padrão nas condutas violentas ou se existe alguma possibilidade de prever tais ações e sairá de sua posição confortável para se aproximar dos serial killers”, destaca o autor.


Veja também:


21/05/2024 | 16h45min

» : Biblioteca Pública de Santiago promove reordenamento de seu acervo

20/05/2024 | 16h36min

» : Em Renascer, Dona Patroa flagra assédio e salva Joana das garras de Egídio

20/05/2024 | 16h05min

» : Chay Suede, Gabz, Agatha Moreira e Nicolas Prattes são os protagonistas de "Mania de você", próxima novela das nove


Comentários:


Voltar ao topo