No ar:
Olho Vivo - Jones Diniz    08h10min às 09h55min

Ouvir!     

» Entretenimento » Polêmica


18/01/2019 | 13h40min

Pai de Melody pode perder a guarda da filha

Cantora mirim de apenas 11 anos tem exposição exagerada na internet

Melody tem apenas 11 anos. Foto: ReproduçãoMelody tem apenas 11 anos. Foto: Reprodução

O pai da MC Melody (Gabriela Abreu Severino), de 11 anos, pode perder a guarda da filha por causa da exposição da criança nas redes sociais. Essa é a opinião da advogada Hannetie Sato, especialista em Direito de Família ouvida pelo jornal Extra.

 

A menina tem 3,5 milhões de seguidores em seu perfil no Instagram, no qual exibe-se em fotos com maquiagem pesada, cabelos tingidos e poses sensuais. Na última quarta-feira, o youtuber Felipe Neto causou polêmica ao criticar o forte apelo sexual nos últimos trabalhos da cantora. Thiago Abreu, o MC Belinho, pai de Melody, é empresário da filha e administra suas contas nas redes sociais.

 

"Ainda que ele não administrasse (as contas), é dever do pai, da mãe ou do tutor cuidar pelos interesses da criança e da adolescente. Só por esse fato, o pai já está descumprindo uma obrigação dele. Uma exposição da criança na mídia de forma erotizada vai totalmente contra os interesses dela. E a mãe tem tanta responsabilidade quanto ele. Ela também é igualmente responsável como o pai",  explica Hannetie, do escritório Peixoto e Cury Advogados.

 

O Ministério Público estadual de São Paulo informou que apura “as condições do núcleo familiar” de MC Melody. O procedimento está em segredo de Justiça por se tratar de menor de idade. Ainda de acordo com Hannetie Sato, em processo judicial, os pais podem receber algum tipo de punição pela exposição da menina, como multa ou até mesmo perda da guarda.


Veja também:


19/04/2019 | 13h23min

» TV: Nathalia Dill é a noviça Fabiana, de "A Dona do Pedaço"

19/04/2019 | 13h12min

» Novela: "Verão 90": Larissa desiste de casar e fica com Diego

19/04/2019 | 13h01min

» Novela: "O sétimo guardião": Aranha é o quinto guardião assassinado


Comentários:


Voltar ao topo