No ar:

Ouvir!     

» Entretenimento » Música


23/06/2021 | 10h43min

Concerto da Ospa neste sábado será chance de ouvir obra pouco executada de Brenno Blauth e a Quarta Sinfonia de Beethoven

O maestro Emiliano Patarra, de São Paulo, é o convidado do evento Foto: Divulgação OspaO maestro Emiliano Patarra, de São Paulo, é o convidado do evento Foto: Divulgação Ospa

O quarto concerto da Série Casa da Ospa destaca uma obra do compositor gaúcho Brenno Blauth que até hoje teve pouquíssimas execuções e também uma das sinfonias menos conhecidas de Ludwig van Beethoven: a quarta. A Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa) recebe como convidado o maestro Emiliano Patarra, de São Paulo, e pela primeira vez nesta temporada haverá um solo de sopro, com o flautista da Ospa Henrique Amado. O concerto será no sábado (26/6), às 17h, com transmissão online e público limitado a 15% da capacidade da Sala de Concertos. O ingresso é a doação de 1 quilo de alimento não perecível (mais detalhes no serviço).

 

O concerto representa uma oportunidade única de ouvir a obra Concertino para flauta e orquestra de cordas, de Brenno Blauth (1931-1993). Após a estreia, em 1975, no Rio de Janeiro, a peça só foi executada duas ou três vezes e não tem gravação conhecida. A filmagem do concerto do próximo sábado, que permanece disponível no YouTube após a transmissão ao vivo, pode ser o primeiro registro da música deste importante compositor gaúcho que se tornou referência nas salas de concerto brasileiras.

 

Concertino é novidade até para o flautista Henrique Amado, que será o solista da apresentação. Ele reforça a sua importância: “É uma obra muito relevante para o repertório da flauta transversal. Apesar de ser bastante explorado na música brasileira, não tem muitos concertos escritos para solistas deste instrumento”.

 

“O Brenno Blauth é um compositor absolutamente genial que conhecemos muito pouco, então estamos resgatando a importância da escola de composição do século 20 no Brasil e no Rio Grande do Sul. Fazer a revisão e divulgar o Concertino, registrar para que mais orquestras possam tocar, é uma atitude decisiva e fundamental”, comenta o maestro Emiliano Patarra.

 

Ainda em clima de comemoração aos 250 anos de Ludwig van Beethoven (1770-1827), celebrados em 2020, a Ospa viaja até a Europa do século 19 na segunda parte do concerto para executar a Sinfonia nº 4 em si bemol maior, Op. 60. A peça estreou em 1807, sob regência do próprio Beethoven, em Viena. Menos badalada do que as sinfonias mais ambiciosas do músico, a obra chama a atenção por sua introdução lenta e misteriosa. Na opinião de Patarra, “a quarta sinfonia é um tesouro a ser descoberto”. Ele lembra que a peça era a preferida de vários compositores do romantismo, como Felix Mendelssohn (1809-1847).

 

Visita segura

Em acordo com as orientações do governo do Estado referentes à pandemia de Covid-19, o concerto seguirá os seguintes protocolos de segurança: ocupação de 15% da capacidade da Casa da Ospa, disponibilização de álcool gel aos visitantes, uso obrigatório da máscara, medição de temperatura na entrada, distanciamento social nos espaços de passagem e na ocupação das poltronas da Sala de Concerto. Também é possível acompanhar os concertos da Ospa gratuitamente e ao vivo pelo canal da orquestra no YouTube e pela plataforma #CulturaEmCasa.


Veja também:


03/12/2021 | 15h31min

» Agenda: "Nenhum de Nós" em Santiago nesta terça

30/11/2021 | 09h41min

» Música: Murilo Huff fala sobre volta aos palcos após morte de Marília Mendonça: “Muita fé”

30/11/2021 | 09h10min

» Gente: Jojo Todynho assume namoro com militar bonitão


Comentários:


Voltar ao topo