No ar:
Tá em casa - Ieda Beltrão    14h00min às 15h00min

Ouvir!     

» Entretenimento » Cinema


28/11/2023 | 10h07min

CineSolar chega a Itacurubi com sessões gratuitas de cinema movido a energia solar, pipoca e atrações para toda a família

O primeiro cinema itinerante movido a energia solar do Brasil será montado na Praça Municipal Manoel dos Santos Rocha, com evento gratuito nesta quinta

Foto: Sine Solar/DivulgaçãoFoto: Sine Solar/Divulgação

A experiência do CineSolar, o primeiro cinema itinerante movido a energia solar do Brasil, chega a Itacurubi com atividades culturais gratuitas para a população. Com patrocínio da RGE, uma empresa do Grupo CPFL Energia, e apoio do Instituto CPFL e da Prefeitura Municipal, serão exibidos curtas-metragens e o filme “Sing - Quem Canta Seus Males Espanta”, nesta quinta-feira (30), a partir das 19h, na Praça Municipal Manoel dos Santos Rocha. As sessões contam com distribuição de pipoca e o público pode visitar o furgão, que carrega todo o cinema e se transforma numa estação móvel de ciências, arte, tecnologia, sustentabilidade e cultura de paz.

 

O CineSolar, que em 2023 completa 10 anos, transforma espaços públicos e abertos em salas de cinema e já realizou cerca de 1870 sessões (com exibição de 180 filmes) e 576 oficinas para 284 mil pessoas de quase 600 cidades, de 23 estados e do Distrito Federal. O projeto já percorreu mais de 250 mil quilômetros pelo país e atua com o objetivo de democratizar o acesso às produções audiovisuais (principalmente as nacionais), promover ações e práticas sustentáveis, a inclusão social e difundir a tecnologia da geração de energia solar.

 

“Viajando pelo Brasil presenciei o quanto nosso território é diverso e, infelizmente, desigual. Há uma escassez de equipamentos culturais e de acesso às energias renováveis. Por isso, o nosso papel sempre foi de atuar com encantamento e alegria, por meio de ações culturais e ambientais, na sensibilização e conscientização das pessoas, além de aproximá-las das novas tecnologias e das produções cinematográficas nacionais”, diz Cynthia Alario, coordenadora e idealizadora do CineSolar.

 

O furgão do CineSolar é adaptado com as placas fotovoltaicas no teto e carrega todo o cinema: 120 cadeiras e banquetas, os sistemas de conversão de energia e armazenamento (que garante 20 horas de autonomia e funcionamento), de som e projeção, incluindo a tela. Além de tudo isso, o espaço se transforma em uma estação móvel de ciências, arte, tecnologia, sustentabilidade e cultura de paz.

 

Com infográficos, iluminação e decoração especial - feita com materiais reciclados e objetos com princípios de magnetismo e eletricidade como laser e bola de plasma -, o veículo é uma atração à parte, que encanta pessoas de todas as idades e mostra, de maneira descontraída e divertida, como a luz do sol se transforma em energia elétrica.

 

“As atividades do CineSolar, apoiado por nós através da frente Circuito CPFL, contribuem para que a inclusão, a educação e o entretenimento se tornem valores importantes para um desenvolvimento mais sustentável", observa destaca Daniela Ortolani Pagotto, head do Instituto CPFL.

 

Nas sessões de cinema e nas oficinas, o CineSolar também colabora na difusão de ações em conjunto com a Unesco Representação Brasil, e cumpre 10 dos 17 ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) propostos pela ONU (Organização das Nações Unidas).

 

“Para nós, difundir os ODS é fundamental, tanto para sensibilizar a população, na compreensão de que todos nós fazemos parte deste grande ecossistema vivo do Planeta Terra, e que somos responsáveis pelas mudanças possíveis de serem feitas hoje, quanto para deixarmos esse legado nas cidades, nas comunidades por onde passamos”, destaca Cynthia Alario.

 

Neste Circuito, a Sétima Produções Culturais foi convidada para selecionar os curtas-metragens infantis e ambientais com a temática “Protagonistas do Amanhã: Moldando o Futuro”. A curadoria é da diretora artística Ana Arruda, que tem se dedicado a projetos que unem cinema, artes, tecnologia e educação, como realidade virtual e laboratórios internacionais de narrativas imersivas. Ela também é idealizadora e diretora do Curta Brasília - Festival Internacional de Curta-metragem.

 

Ministério da Cultura apresenta a 7ª Edição do CineSolar, que é viabilizada pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, com patrocínio da RGE, empresa do Grupo CPFL Energia, e apoio do Instituto CPFL e da Prefeitura Municipal de Itacurubi, por meio da Secretaria Municipal de Educação e Cultura, e é realizada pela Brazucah Produções e Governo Federal.

 

PROGRAMAÇÃO

 

Itacurubi/RS

 

Sessões de Cinema

Data: Quinta-feira (30/11)

Horários: 19h - 1ª sessão: curtas-metragens infantis e ambientais

                  20h - 2ª sessão: ‘Sing - Quem Canta Seus Males Espanta’

Entrada: gratuita - não precisa de ingresso

Atração: pipoca e visita ao furgão do CineSolar, que se transforma numa estação móvel de ciências, arte, tecnologia, sustentabilidade e cultura de paz

Local: Praça Municipal Manoel dos Santos Rocha - Avenida Dez de Abril, s/n - Centro - Itacurubi/RS 

Local em caso de chuva: CTG Ilhapa do Rio Grande - João Herme Gehlen, 121 - Centro

 

SINOPSES DOS FILMES

 

1ª sessão

 

‘Valentino’ - Direção: Cassiana Maranha - Paraíba/2014 - Ficção - 4 minutos - Livre

Valentino tem nove anos, quando é apresentado à música por sua amiga da mesma idade, Sofia. Ele se encanta e um novo mundo se abre ao pequeno garoto. Valentino decide ser músico. Só um detalhe: ele possui surdez profunda. Uma história sobre a realização do improvável, a determinação para alcançar um objetivo e o valor do amor. Valentino ouve menos e sente mais.

 

‘Lily’s Hair’ - Direção: Raphael Gustavo da Silva - Goiás - 14min – Ficção/2019 – Livre

Audiodescrição, closed caption, libras

Lily é uma garota negra que não gosta de seus cabelos. Com a ajuda de Caio, seu amigo cadeirante, tenta ter os cabelos do jeito que sempre sonhou.

 

‘Procura-se’ – Direção: Iberê Carvalho – Brasil, 10min - Ficção

O filme conta a aventura de três crianças que rompem a fronteira social motivadas pelo sentimento sincero por um cachorrinho de estimação. Nossos heróis são: Camile, Didi e Gugu. Camile é uma menina de 10 anos, muito corajosa e rica, que ao perder Bolinha, foge de casa em busca do cãozinho, iniciando uma aventura cheia de descobertas, perigos e novas amizades; Didi tem a mesma idade de Camile, é pobre e vende chicletes para ajudar em casa. Ela descobre que existe uma boa recompensa pela devolução do cachorro que seu pai encontrara e dera de presente para seu irmão Gugu. Ela decide devolver o animal, mas Gugu não aceita a ideia de perder seu novo amigo, agora batizado de Panela.

 

2ª sessão

 

‘Sing - Quem Canta Seus Males Espanta’ - Direção: Garth Jennings - Livre, 2016 - Animação/Infantil ‧ 1h48m

Um empolgado coala chamado Buster decide criar uma competição de canto para salvar seu teatro da falência. A disputa movimenta o mundo animal e promove a revelação de diversos talentos da cidade, todos de olho nos 15 minutos de fama e US$ 100 mil dólares de prêmio.

 


Veja também:


03/03/2024 | 14h08min

» Novela: Como será a morte de José Venâncio na novela Renascer

02/03/2024 | 08h17min

» Beleza: Rainha da Festa Nacional da Uva 2024 brilha em editorial de moda

19/02/2024 | 16h43min

» TV: Família é Tudo: conheça a trama da próxima novela das 7


Comentários:


Voltar ao topo