No ar:
Geração 2000 - Jones Diniz    20h10min às 23h59min

Ouvir!     

» Vida / Estilo » Saúde


01/12/2021 | 11h16min

Dezembro Laranja: curta o sol, mas se proteja

Brasil registra 185 mil novos casos de câncer de pele por ano

Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação

Associada diretamente ao sol e ao verão, a campanha Dezembro Laranja, realizada desde 2014 pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, tem por desafio estimular a prevenção e o diagnóstico precoce do câncer de pele, doença que responde por 33% dos casos de câncer no Brasil – e que, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), registra 185 mil novos casos por ano.

 

“Como praticamente todo mundo, a maioria de nós também adora sol, praia, areia, verão...E, justamente por isso, alertamos as pessoas sobre os cuidados necessários para que esse período tão esperado do ano seja aproveitado de forma segura e saudável”, diz a dermatologista Carin de Andrade, do corpo clínico do Hospital Dona Helena, de Joinville (SC).

 

Proteger-se das radiações UVB, consideradas as mais prejudiciais, é a melhor forma de cuidar adequadamente da saúde da pele, no verão. “Entre as 10 e 16h, a radiação UVB está no seu auge, por isso a maior necessidade de associar todos os cuidados possíveis, para evitar cânceres de pele no futuro. Associar o filtro solar, roupas, óculos e chapéus – melhor ainda se fabricados com tecidos e lentes com proteção UV –, guarda-sol ou qualquer fonte de sombra, são bem mais importantes nesse horário”, adverte a médica, lembrando que a reaplicação do filtro solar, normalmente feita a cada duas horas, pode ser necessária em intervalos menores, já que o uso da máscara pode remover o produto.

 

Principalmente na região Sul brasileira, em que a pele clara é muito presente, há que se ter ainda mais atenção para essas orientações. “As peles claras são mais vulneráveis, sim”, reitera a médica, ao explicar que, quanto mais clara é a pele, menos melanina produz. “A melanina é um pigmento natural que protege a pele da radiação. Quanto menos melanina na pele, mais desprotegida ela é”, explica a dermatologista, acrescentando que isso demanda a utilização de filtros solares com Fator de Proteção Solar (FPS) de pelo menos 30, sem esquecer das reaplicações frequentes – especialmente se a pessoa suar muito ou permanecer dentro da água.

 

A dermatologista sublinha, ainda, a importância de manter a atenção nas crianças, principalmente, bebês: menores de 6 meses não devem usar filtro solar – e, portanto, a exposição ao sol deve ser muito cuidadosa e limitada. Já os maiores de seis meses precisam usar filtros solares adequados à idade. “É responsabilidade do cuidador da criança aplicar o filtro solar e protegê-la do sol com roupas, chapéus, guarda-sol, para que o verão seja bem aproveitado pelos pequenos, sem trazer prejuízos à saúde da criança”, insiste a médica ao lembrar que a infância e a adolescência são os períodos da vida em que naturalmente somos mais expostos ao sol – e as consequências disso, normalmente, aparecem bem mais tarde.

 

Para ter um verão tranquilo, é importante também cuidar da alimentação e da hidratação do organismo. “Suco de beterraba assim como cenoura, mamão ou outros alimentos ricos em betacaroteno são ótimos nessa época do ano, desde que tomados com frequência. Já aplicá-los na pele, assim como a coca cola e o vinagre, não traz benefício algum”, acrescenta Carin de Andrade. Assim, se errar na dose de sol, o melhor é cuidar da pele com cremes pós sol, muita hidratação, e evitar se expor novamente até que se recupere. Em resumo, a médica lembra a frase deste ano, da campanha Dezembro Laranja: “Adicione mais fator de proteção ao seu verão”.


Veja também:


22/01/2022 | 16h15min

» Saúde: Ministro destaca importância do ciclo vacinal completo contra covid-19

20/01/2022 | 17h04min

» Saúde: Covid-19: vacinação para crianças de 11 anos neste sábado

20/01/2022 | 15h49min

» Saúde: AVC matou mais de 100 mil pessoas em 2021


Comentários:


Voltar ao topo