No ar:
Pátria e Querência - Paulo Pinheiro    15h30min às 17h00min

Ouvir!      Fale com o locutor/mural

» Geral » Agenda


20/08/2017 | 15h03min

Próxima edição do Brique da Praça será aberta para quem quiser vender

Já passa de 40 interessados para o próximo evento. Apesar de não haver limites, a inscrição segue sendo necessária

Foto: Ieda BeltrãoFoto: Ieda Beltrão

A próxima edição do Brique da Praça será no domingo, 3 de setembro. E o que vai mudar de uma para outra? Não terá mais aquele número limitado de participantes. O prefeito Tiago Gorski Lacerda percebeu que foi tão positiva a experiência do Brique para a comunidade que a ideia agora é abrir para o máximo possível de participantes.

 

"Queremos que ele se torne um grande evento popular, pois há potencial pra isso. Que as pessoas saiam de casa pra comprar, pra vender ou pra passear. O importante é essa aproximação comunitária, além do giro financeiro", afirma o prefeito.

 

Veja mais fotos AQUI dá primeira edicão

 

Na Secretaria de Indústria, Comércio e Turismo, o secretário Sadi Gioda e sua equipe já estão recebendo as novas inscrições e já passa de 40 interessados para o próximo Brique. Apesar de não haver limites, a inscrição segue sendo necessária, pois os interessados precisam ficar cientes das regras, disponível na ficha de inscrição.

 

Não pode vender: bebidas alcóolicas, cigarros, objetos sexuais, produtos com cunho à violência, discriminação ou apologia às drogas.

 

Pode vender: muita coisa: artesanato, produtos coloniais, objetos de decoração, materiais usados tais como roupas (brechó), móveis, obras de arte, livros, discos, antiguidade e também carros. Empresas que alugam brinquedos infláveis, por exemplo, também vão poder participar e colocar seus serviços à disposição.


Veja também:


24/11/2017 | 14h48min

» Imagens: Cenas urbanas de um dia de calor na Terra dos Poetas

24/11/2017 | 09h43min

» Denúncia: Adolescente é assediada por um homem no bairro Belizário

24/11/2017 | 09h36min

» Meio Ambiente: Orientações do TCE-RS geram economia na coleta de lixo em Santiago


Comentários:


Voltar ao topo