No ar:

Ouvir!      Fale com o locutor/mural

» Geral » Greve


01/08/2017 | 13h46min

Professores decidem paralisar atividades até sexta-feira

Motivo da greve é o novo parcelamento dos salários dos servidores estaduais

Nova assembleia será realizada na sexta-feira. Foto: Ieda BeltrãoNova assembleia será realizada na sexta-feira. Foto: Ieda Beltrão

Em assembleia do Cpers-Sindicato, realizada nesta terça-feira em frente ao Palácio Piratini, em Porto Alegre, ficou decidido greve por tempo determinado foi definida 

 

O motivo da greve é o novo parcelamento dos salários dos servidores estaduais, com a liberação de R$ 650 por matrícula no primeiro dia de pagamento. Este é o 18º parcelamento consecutivo feito pelo Piratini.

 

Uma nova assembleia será realizada na sexta-feira, no mesmo local, para decidir os rumos da mobilização.

 

A Secretaria Estadual da Educação (Seduc) disse que não recebeu ainda nenhum comunicado oficial do Cpers sobre o início da greve e que não vai se manifestar por enquanto.

 

Em março deste ano, a categoria fez greve durante 16 dias para cobrar, entre outras demandas, o pagamento do piso nacional do magistério. A paralisação, que registrou baixa adesão, foi encerrada sem avanço nas negociações com o governo estadual.

 

GAÚCHA


Veja também:


18/10/2017 | 11h00min

» Educação: Professora de Pedagogia da URI Santiago participa de missão acadêmica na Argentina

18/10/2017 | 10h12min

» Economia: Ministério da Fazenda autoriza aumento das tarifas de serviços dos Correios

18/10/2017 | 09h50min

» Educação: Inscrição promocional ao vestibular neste sábado


Comentários:


Voltar ao topo